Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-09-2006

SECÇÃO: Região

CARTÃO DO MUNÍCIPE
UM NOVO DOCUMENTO DE IDENTIFICAÇÃO

Empenhada na melhoria da qualidade dos serviços prestados aos Munícipes, tendo em vista aumentar os seus níveis de satisfação, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto lançou em Julho de 2005, o CARTÃO DO MUNÍCIPE. Uma medida integrada no processo de modernização administrativa que está a ser levada a cabo neste concelho.

foto
Trata-se de um novo documento de identificação do cidadão cabeceirense perante o município de Cabeceiras de Basto, que faculta o acesso aos diferentes serviços disponibilizados pela Autarquia.
Com a atribuição do CARTÃO DO MUNÍCIPE, que pode ser requerido na Loja do Munícipe, no Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão ou através do site na Internet da Câmara, os Cabeceirenses, vêem assim, simplificada e mais perceptível a informação sobre o andamento das petições, requerimentos e processos apresentados nesta Autarquia.
O CARTÃO DO MUNÍCIPE é um cartão de identificação do cidadão, emitido gratuitamente pelos serviços da Câmara, que será de uso obrigatório em todos os serviços. Destina-se a todos os residentes no concelho, pessoas colectivas e singulares, bem como a cidadãos ou entidades não residentes mas que têm relacionamento frequente com os serviços da Câmara. O cartão possui um código de identificação único que depois de digitado é lido através do sistema, apresentando todos os pedidos, requerimentos ou processos apresentados por essa pessoa, entidade ou empresa, junto da Câmara Municipal, indicando todos os movimentos que o Munícipe fez na Autarquia. O cartão pode ser usado, numa primeira fase, nos serviços camarários, e numa fase posterior, nas Juntas de Freguesia, através da Internet, quer para apresentar requerimentos, quer para saber o ponto da situação, ou ainda, nos serviços onde o acesso implique o uso do cartão.
Acesso rápido à informação on-line

Este cartão permite agregar toda a informação, fornecendo o histórico do relacionamento entre o cidadão e o seu Município, evitando desta forma uma série de procedimentos burocráticos e a repetição constante dos assuntos. Ao mesmo tempo permite fornecer informação pró activa, possibilitando que no momento de atendimento o serviço possa informar o cidadão da situação de outros assuntos, permitindo uma identificação mais rápida e sem comprovativos adicionais, repetitivos e morosos.
Por outro lado, permitirá o acesso através das Juntas de Freguesia e da Internet, possibilitando a obtenção de informações ou a apresentação de requerimentos em horários diferentes dos do funcionamento da Câmara e em locais mais próximos do cidadão.
Para o autarca, Joaquim Barreto, presidente da Câmara municipal, trata-se de um processo inovador que vem facilitar e tornar mais perceptível a informação junto dos Munícipes, que a qualquer momento podem saber do andamento dos seus processos, melhorando e simplificando a comunicação com os cabeceirenses. Por outro lado, este processo de transparência administrativa responsabiliza mais directamente também os técnicos e funcionários municipais a quem vão ser exigidas respostas prontas e expeditas de modo a satisfazer os interesses e as solicitações relativas a todos os sectores geridos pela Autarquia.
A modernização dos serviços municipais de Cabeceiras de Basto, através das novas tecnologias de informação é, segundo o Presidente da Câmara, uma opção estratégica que visa contribuir para impulsionar o desenvolvimento sustentado que se tem verificado nos últimos anos neste concelho. O autarca Cabeceirense sublinhou ainda que Cabeceiras de Basto foi o primeiro município do distrito de Braga a implementar esta medida.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.