Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-08-2006

SECÇÃO: Região

Cavez oficializa geminação com Quincieux

A vila de Cavez, em Cabeceiras de Basto, procedeu, no dia 13 de Agosto, à assinatura do protocolo de geminação com a vila francesa de Quincieux. A cerimónia, que teve lugar nas instalações da Junta de Freguesia de Cavez, localizadas no Centro Comunitário daquela vila, além da presença dos presidentes dos autarquias envolvidas e respectivas delegações, demais autarcas deste concelho, colectividades locais e população em geral, foi presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto.

Os autarcas de Cavez e de Quincieux assinam o juramento de geminação
Os autarcas de Cavez e de Quincieux assinam o juramento de geminação
A assinatura deste contrato de geminação, foi, por isso, o culminar de um processo que, de algum tempo a esta parte, tem sido preparado no sentido de estreitar laços de amizade entre estas duas localidades, e deste forma desenvolver actividades culturais, sociais, económicas e desportivas em prol de um desenvolvimento mais profícuo onde a partilha de experiências será certamente uma mais valia para as comunidades envolvidas.
Recorde-se que Quincieux é uma terra francesa, da região de Lyon, onde residem e trabalham muitos cabeceirenses, originários sobretudo da freguesia de Cavez que, através deste acto, oficializou uma relação de proximidade e de intercâmbio entre dois povos e que tem contribuído fortemente para a divulgação e promoção do concelho de Cabeceiras de Basto além fronteiras, assim como, os seus usos e costumes.
No âmbito desta geminação Cavez – Quincieux, já oficializada em França em Junho de 2005, e que agora se concretizou em Portugal, além das actividades protocolares, foram também programadas várias iniciativas a realizar ao longo do fim de semana, com o objectivo de dar a conhecer melhor esta terra à delegação francesa que permaneceu no concelho de 11 a 14 de Agosto. Assim, no dia 12 de Agosto a comitiva foi recebida no edifício do Centro Comunitário de Cavez, associando-se depois às várias acções que decorriam na vila de Cabeceiras de Basto no âmbito da Festa das Comunidades e dos Produtos Locais. No dia 13, após uma visita ao centro histórico da vila de Cavez e aos principais equipamentos da freguesia realizou-se a cerimónia oficial de assinatura do protocolo de geminação, à qual se seguiu um almoço na Sala de Espectáculos do Centro Comunitário de Cavez, com a presença da população, associações locais, autarcas e entidades da freguesia e do Município. Durante a tarde a comitiva associou-se ao programa festivo da Festa das Comunidades e dos Produtos Locais e assistiu à monumental corrida de toiros, que este ano teve lugar, pela primeira vez, no Centro Hípico de Cabeceiras de Basto.
Nos dias 14 e 15 de Agosto decorrem várias iniciativas, de que se destacou a recepção no edifício os Paços do Concelho, assim como uma visita a várias entidades e locais, quer na freguesia de Cavez, quer no concelho, por forma a proporcionar um conhecimento mais alargado daquilo que são os usos e costumes deste povo de Basto.

Joaquim Barreto e  Bernard Fontanel trocam um abraço de amizade
Joaquim Barreto e Bernard Fontanel trocam um abraço de amizade
Futuro de Cavez também passa pelos emigrantes

Na cerimónia que oficializou a relação de amizade entre as vilas de Cavez e de Quinceaux, o presidente da Junta de Freguesia, Augusto Teixeira, sublinhou a importância desta geminação para o desenvolvimento desta localidade, salientando mesmo, que o futuro de Cavez também passa pelos emigrantes, que, quer residentes em Quincieux ou em outras localidades francesas possam dar um contributo importante para o desenvolvimento da sua terra natal.
Augusto Teixeira entrega a chave da vila ao seu homólogo de Quincieux
Augusto Teixeira entrega a chave da vila ao seu homólogo de Quincieux
Para o autarca, os emigrantes já deram o seu contributo na renovação urbana, esperando que esse contributo se alargue também ao nível empresarial, criando emprego e gerando riqueza que desta forma contribuirá certamente para a fixação da população, disse.
A geminação é por isso uma mais valia para as duas comunidades que assim estreitam laços de amizade e fomentam o intercâmbio cultural, social, económico entre dois povos que se já se “namoram” há alguns anos.
Por sua vez, para o presidente da câmara de Quincieux, Bernard Fontanel, que liderou a delegação francesa que se deslocou a este concelho, partilha da mesma opinião, dizendo que é preciso facultar os meios necessários capazes de fomentar a partilha de experiências e modus vivendi desta duas terras agora irmanadas, adiantando, que através do recurso à Internet a tarefa fica facilitada, podendo começar desde já com uma ligação mais estreita às escolas. Para o autarca gaulês, é preciso dar vida à geminação e consequentemente transmitir esta ligação ás gerações vindouras. Para tal é necessário exaltar a amizade, trabalhar em projectos culturais, desportivos entre outros. Na sua intervenção, Bernard Fontanel, que na ocasião recebeu da mão de Augusto Teixeira, a chave da vila de Cavez, referiu que oito por cento dos habitante das vila de Quincieux, são emigrantes, sendo os cavezenses a segunda comunidade estrangeira mais apreciada.

A delegação de Quincieux visitou vários organismos e entidades entre as quais a Mútua de Basto
A delegação de Quincieux visitou vários organismos e entidades entre as quais a Mútua de Basto
Valorizar as comunidades

Esta cerimónia oficial de geminação entre Cavez e Quincieux foi presidida pelo presidente da edilidade Cabeceirense, Joaquim Barreto, que na ocasião, lembrou que este é o culminar de um trabalho desenvolvido há 12 anos, junto das juntas de freguesia, das comunidades e das populações.
Para o autarca, a actividade municipal vai para além da construção de estradas e caminhos. É preciso olhar para os cabeceirenses que estão a residir e a trabalhar noutros países. É preciso dar-lhes atenção. Esta foi uma aposta encetada em 1994, quando foram dados os primeiros passos rumo à concretização de processos de geminação tão ansiados pelas comunidades emigradas. Referimo-nos á geminação encetada com Neuville-Sûr-Saône, também na Região de Lyon em França, cujos contactos posteriormente se alargaram a Rives e chegaram a Quincieux, onde as associações de emigrantes desempenharam um papel determinante.
Joaquim Barreto referiu ainda a propósito do acto publico de formalização da geminação entre Cavez e Quincieux a que assistiu, que o município de Cabeceiras de Basto tudo fará para que a união entre estas duas localidades perdure por muitos anos e se desenvolva em favor de todos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.