Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-07-2006

SECÇÃO: Associações Vivas

Associação R. D. C. S. “Os Amigos da Faia”
Um contributo para o bem-estar da população

foto
Para assistir à apresentação da nova Associação Desportiva, Cultural e Recreativa da Faia “Os Amigos da Faia”, para participar nas várias iniciativas programadas e ainda para manifestar o apoio e felicitar a organização, foram inúmeras as pessoas que, no passado dia 2 de Julho se deslocaram à Escola Primária da Faia.
É dia de festa na freguesia da Faia. Há foguetes no ar, música popular e cheiro a grelhados que anuncia a preparação de um lanche. A tarde está animada, o sol aquece o ambiente e não dá descanso a quem não encontra uma sombra. Junto ao bar da festa, a dar indicações sobre as tarefas a realizar, encontramos Alfredo Magalhães, o Presidente da Associação Recreativa, Desportiva, Cultural e Social “Os Amigos da Faia”.
Com ar sereno e animador, Magalhães afirma que “esta associação surgiu da vontade de um grupo de amigos em dinamizar a freguesia. Sentimos que há carências a nível social, cultural e recreativo e queremos trabalhar no sentido de colmatar estas necessidades”.
Inovação, Juventude e força de vontade são algumas das características desta associação que surge com o objectivo de proporcionar novas actividades e ocupações para a população da freguesia. “Pretendemos dar atenção em especial aos mais novos e aos mais idosos da freguesia, queremos dinamizar um plano de actividades que os ocupem, e que os faça sentir bem”, afirma o Presidente da Associação. “Queremos organizar convívios, passeios, por exemplo, planear um dia na Veiga, queremos dinamizar e alegrar o dia-a-dia desta gente.”

"Concurso Literário" um projecto ambicioso

Sempre atento e confiante, Alfredo Magalhães, defende, com entusiasmo que, além de todas as actividades recreativas, “Os Amigos da Faia”, têm “um projecto muito ambicioso entre mãos, que é o de realizar um concurso literário a nível nacional e internacional”. Com o apoio da Rádio Voz de Basto, do jornal Diário do Minho, e de outros colaboradores, a associação pretende dinamizar este concurso durante a quadra natalícia de 2006 e abranger vários temas, nomeadamente, poesia erudita, popular, científica e de “ponta”, provérbios, adivinhas, anedotas, máximas, narrativas, vivências e contos. Com esta iniciativa os “Amigos da Faia” pretendem criar hábitos de leitura, escrita e criatividade, divulgar o conhecimento e a cultura, recolher material para a publicação de um livro, bem como promover a Associação e todos quantos colaboram com ele e apoiem este evento. “Está já a ser elaborado o regulamento deste concurso em seis línguas, português, inglês, alemão, francês, italiano e espanhol, que será depois publicado na Internet”, afirma Alfredo Magalhães.
Além dos projectos, a Associação tem já actividades em curso, tais como, danças de hip-hop e Karaté, destinadas aos mais pequenos. Também a criação de um espaço que acolha as crianças após o período de aulas é um objectivo dos “Amigos da Faia”, que pretendem, desta forma, direccionar os miúdos para um local seguro, acolhedor e onde possam realizar actividades lúdicas e educativas.

"Precisamos de todos vós"

Estamos a meio da tarde. Após a exibição de danças de hip-hop, pelo Ginásio Atlética Cabeceirense, a Associação é apresentada ao público. No polidesportivo da Faia reúnem-se os órgãos sociais da Associação, bem como, o Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng. Joaquim Barreto, e o Presidente da Assembleia Municipal, Dr. China Pereira, entre outros autarcas, e apresentam-se as razões da criação da associação, apontam-se caminhos a seguir e objectivos a alcançar. Com cerca de 170 associados, apela-se ainda a que a população apoie e se associe aos “Amigos da Faia”. “Sem o vosso apoio, colaboração e empenho, nada pode seguir em frente. Precisamos de todos vós”, afirma José Magalhães, Presidente do Conselho Fiscal, e salienta ainda que “os jovens são o sangue de amanhã e como tal precisamos do apoio de todos eles para caminhar rumo a um futuro melhor”.
A tarde já vai longa e aproxima-se a hora do lanche. Enquanto o Rancho Folclórico de Santa Maria de Canedo dança ao ritmo da música popular e anima o ambiente, o público dirige-se ao jardim da escola para aí saborear o lanche preparado.
A encerrar a conversa, Alfredo Magalhães revela o seu optimismo em relação ao futuro e afirma que “vamos trabalhar em prol desta freguesia e para, com trabalho e com força de vontade, alcançar os nossos objectivos”.

José Alfredo Magalhães
foto

“Este tipo de associação é muito importante, principalmente para as crianças, uma vez que estes miúdos não têm o apoio que existe, por exemplo, nas grandes cidades. Acho que estas associações ao dinamizarem este tipo de eventos acabam por tirar os miúdos da rua e dos maus caminhos. É muito bom que haja este tipo de trabalho na freguesia. Bem hajam!”

foto
Carla Mota

“A existência de associações como esta é muito importante, uma vez que têm como objectivos principais apoiar os jovens e os idosos. É fundamental que se desempenhem actividades direccionadas para estas pessoas, para contribuir para o seu bem-estar.”

Dr. Domingos Machado

foto
“A Faia é uma comunidade relativamente pequena e, portanto, uma Associação deste tipo vai criar um encontro entre os interesses de várias gerações. Temos uma população idosa, uma população intermédia e uma população jovem e este tipo de encontros surge como uma motivação para que as pessoas realmente possam disponibilizar e trocar saberes e organizar iniciativas. De outro modo, há a tendência para uma progressiva desertificação não só a nível físico, mas também a nível da própria convivência entre as pessoas.”

Luís Magalhães
foto

“Sou membro desta Associação e acho que temos um papel muito importante a desempenhar. Temos que trabalhar e fazer tudo o que é possível para o desenvolvimento da cultura. Esta Associação é muito importante para a população da freguesia, para o convívio, para a troca de ideias e saberes e para fazer renascer a cultura deste povo”.


Órgãos Sociais

Presidente: Alfredo Magalhães
Presidente da Assembleia-geral: Domingos Machado
Presidente do Conselho Fiscal: José Magalhães



























© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.