Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-07-2006

SECÇÃO: Região

No dia 28 de Junho
Assembleia Municipal reuniu

Sob a presidência do médico Serafim China Pereira, realizou-se no dia 28 de Junho mais uma sessão da Assembleia Municipal. O salão nobre acolheu os deputados municipais eleitos pelo PS, pelo PSD e pela CDU, com assento nesta assembleia para apreciar e aprovar assuntos de importância significativa para o concelho de Cabeceiras de Basto. Assim, além da aprovação da Carta Educativa, documento que reflecte a proposta do Município na área da educação e que tem subjacente a necessidade de reordenamento do ensino ao nível o primeiro ciclo e também do pré-escolar, estiveram em agenda também a adesão de Cabeceiras de Basto à NUT III, do Ave que prevê a integração do concelho nesta região, deixando para trás o Tâmega e passando agora a integrar esta estrutura conjuntamente com os Municípios de Fafe, Guimarães, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão, Vizela e Mondim de Basto, “região” que abrange uma área territorial de 1.451,7 km2 e uma população residente de 434.998 pessoas.
Nesta assembleia, foi igualmente aprovada a decisão do executivo municipal ter aderido quer à TUREL – Cooperativa de Turismo Religioso, quer à Fencaça – Federação Portuguesa de Caçadores. No primeiro caso, uma cooperativa que reúne vários parceiros e que tem como principal objecto a estruturação, dinamização e promoção do Turismo Cultural e Religioso, enquanto motor de desenvolvimento regional. No segundo caso, a FENCAÇA, é uma estrutura representativa de todos os caçadores portugueses bem como daqueles que promovem o associativismo cinegético e a gestão ordenada dos terrenos da caça. Uma decisão que será certamente uma mais valia para a Autarquia Cabeceirense no que se prende com a gestão da zona de Caça Municipal e ainda com a gestão do Posto de fomento Cinegético de Moinhos de Rei, em Abadim.
Por fim, os deputando municipais, bem como o público que assiste a esta reuniões, tomaram conhecimento da actividade desenvolvida pelo executivo municipal nos últimos três meses.
De notar, na realização das sessões das Assembleias Municipais, um número crescente de público aderente, sinal de que este órgão está cada vez mais participativo.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.