Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-07-2006

SECÇÃO: Região

No âmbito da Estratégia Nacional para a Energia
Central de Biomassa de Cabeceiras apresentada publicamente

foto
O Ministro da Economia, Manuel Pinho, deslocou-se no dia 7 de Julho à Casa da Música, no Porto para apresentar os investimentos a efectuar pelo Governo na área da energia e desta forma fechar o ciclo de medidas para o sector. Uma iniciativa designada por “Estratégia Nacional para a Energia” no âmbito da qual foram apresentados ao público os projectos a desenvolver na área energética.
Em causa, está um investimento que ronda os 7 mil milhões de euros, de que se destaca o parque Eólico do Vale do Minho, que será o maior da Europa, com 240 megawatt [MW] de potência. Um projecto desenvolvido pela VentoMinho que contempla um investimento de 343 milhões de euros e que vai evitar a emissão de 466 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano. Uma vez concluído, este projecto [que contempla cinco sub parques] “transforma” a Região do Vale do Minho, que nunca tinha tido um investimento privado tão elevado, numa exportadora líquida de electricidade.
Nesta sessão pública de apresentação, o destaque foi igualmente para as redes de centrais de Biomassa, uma parceria ALTRI/EDP, que implica um investimento de 250 milhões de euros em sete centrais eléctricas de biomassa, nas quais se inclui a de Cabeceiras de Basto. Estas estruturas permitem criar 88 postos de trabalho directos e 600 indirectos e evitar 480 mil toneladas /ano de CO2. Além do concelho de Cabeceiras de Basto, as restantes centrais deverão localizar-se em Gondomar, Figueira da Foz, Oleiros, Ródão, Constância e Monchique, evitando a importação anual de 800 milhões de metros cúbicos de gás natural.

O que é uma central de Biomassa ?

Uma Central de Biomassa é uma estrutura termoeléctrica que permite o aproveitamento de resíduos florestais. A central utilizará os resíduos florestais, sendo o seu conteúdo energético convertido em energia eléctrica com o recurso a um ciclo de vapor. A energia eléctrica produzida será fornecida à rede eléctrica nacional.
Além dos resíduos florestais, será possível ainda, processar outros tipos de materiais, como sejam, cepos palha, canas, paletes, materiais de construção.


Vantagens deste equipamento
- Contribui para a diminuição da dependência energética externa.
- Valorização do potencial energético ao nível dos resíduos florestais.
- Criação de condições para que os proprietários e agentes florestais procedam à limpeza das matas, criando condições para que de modo sustentável se diminua os riscos de incêndios, preservando-se a Floresta e contribuindo-se para o aumento de emprego.
- Criação de Postos de Trabalho

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.