Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-06-2006

SECÇÃO: Região

700 voluntários vigiam florestas do distrito
Cabeceiras de Basto integra voluntariado jovem para as florestas

Cabeceiras de basto, conjuntamente com os concelhos de Amares, Vizela, Vieira do Minho, Famalicão, Braga, Póvoa de Lanhoso, Esposende, Barcelos e Vila Verde preparam-se para por em prática o trabalho de sensibilização, limpeza e manutenção dos espaços florestais de recreio com a ajuda de voluntários. Esta medida insere-se nos projectos de Voluntariado Jovem que o Instituto Português da Juventude (IPJ) em parceria com a Direcção Geral dos Recursos Florestais está a promover até ao mês de Setembro.
Os projectos, liderados por Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia ou associações, estão em sintonia com a protecção civil do distrito.
Espera-se que esta iniciativa, que se revelou num êxito o ano transacto seja igualmente profícua uma vez que permitirá a ocupação de 700 jovens durante os meses de Verão que estarão encarregues de vigiar as florestas do distrito de Braga. Segundo informação divulgada pelo IPJ, delegação de Braga, as áreas florestais vigiadas em 2005 não arderam.

foto
Este programa de voluntariado jovem é um programa importante que além da prevenção contra incêndios florestais, contribuiu para um maior envolvimento dos jovens com as instituições promotoras dos projectos, que deste modo garantem a obtenção de mais conhecimentos e afectividade com a floresta.

Voluntariado Jovem para a Floresta

O programa Voluntariado Jovem para a Floresta destina-se a todos os jovens com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos [que podem inscrever-se em www.voluntariadojovem.pt] que uma vez inscritos terão por missão estar no terreno durante cinco horas e meia, num período de 15 dias consecutivos. Para o efeito, o IPJ garante uma bolsa diária de 12 euros, um seguro de acidentes pessoais, equipamento (boné, mochila, t-shirt) e um certificado de participação. Por sua vez, as entidades promotoras, ficam responsáveis pelo fornecimento dos materiais necessários ao desenvolvimento do programa que passa pela vigilância fixa ou móvel, sensibilização da população para os riscos de incêndio, limpeza das áreas florestais próximas das zonas habitacionais ou em parques de merendas. Os jovens voluntários receberão formação antes de ir para o terreno, nomeadamente no que se prende com os comportamentos na floresta e os conselhos a dar à população em caso de incêndio.


Número de alerta de incêndios = 117

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.