Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-06-2006

SECÇÃO: Região

Município torna-se associado da FENCAÇA

Na reunião, o Município de Cabeceiras de Basto decidiu tornar-se sócio da FENCAÇA, Federação Portuguesa de Caça. Trata-se de uma associação representativa de todos os caçadores portugueses, bem como de todos aqueles que promovem o associativismo cinegético e a gestão ordenada dos terrenos de caça. Esta decisão será certamente uma mais valia para a Autarquia na gestão da Zona de Caça Municipal de Cabeceiras de Basto, assim como na gestão do posto de Fomento Cinegético de Moinhos de Rei, em Abadim.
Recorde-se que o Município de Cabeceiras de Basto assinou há cerca de três meses um protocolo de colaboração entre a Autarquia e a Direcção Geral dos Recursos Florestais – Circunscrição Florestal do Norte, tendo em vista a beneficiação e a conservação do Posto de Fomento Cinegético de Moinhos de Rei, localizado na freguesia de Abadim, neste concelho, desde 1970.
Ao que apuramos já se encontram em curso as obras de reparação das jaulas das perdizes de 1ª idade e da beneficiação da área envolvente, tendo em vista o cumprimento do protocolo estabelecido que visa não só, a criação de perdizes e de coelhos naquele espaço, mas também o aproveitamento múltiplo das zonas florestais e de montanha, designadamente com o lançamento de acções de educação e de sensibilização ambiental.
Recorde-se que esta parceria estabelecida com a Circunscrição Florestal do Norte, veio ao encontro da intenção manifestada pela Câmara Municipal, de revitalizar e salvaguardar o património existente numa perspectiva de utilização múltipla da floresta, incluindo a promoção de projectos cinegéticos, com as mais valias daí decorrentes ao nível do ordenamento do território, designadamente da Zona de Caça Municipal.
Esta medida foi do agrado dos caçadores de Cabeceiras de Basto, que já haviam manifestado essa vontade em reunião do Conselho Cinegético Municipal e cuja concretização funcionará brevemente, como complemento para a ocupação dos tempos livres e também para a dinamização e promoção turística desta terra.
Neste âmbito a decisão agora tomada pelo executivo municipal será certamente uma mais valia para o concelho e para os caçadores de cabeceiras de Basto, por uma caça mais ordenada.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.