Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-06-2006

SECÇÃO: Associações Vivas

Mútua de Basto: uma Associação com Vida e Credibilidade

Visita à Feira Nacional da Agricultura

Basto e sua gente na alegria em Santarém
Basto e sua gente na alegria em Santarém

A Associação Mútua de Seguros de Gado organizou uma vez mais a visita de centenas de agricultores da Região de Basto à Feira Nacional de Agricultura que se realiza anualmente na cidade de Santarém. O objectivo consistiu em proporcionar o contacto com outras realidades, conhecer outras raças, outros produtos e também ver as novidades do mundo rural. Este ano não foi excepção. No passado dia 12 de Junho, doze autocarros rumaram a Santarém. Pelo caminho, uma paragem já habitual em Fátima.
Durante a visita, os cabeceirenses marcaram presença na feira ao som das concertinas que transportavam e da boa disposição que os distinguia.
Inauguração do Pavilhão da Mútua na Festa da Cultura, Educação, Formação e Emprego
Inauguração do Pavilhão da Mútua na Festa da Cultura, Educação, Formação e Emprego
Mais uma vez, esta associação, entre as inúmeras actividades desenvolvidas e dirigidas não só aos agricultores, proporcionou um dia de convívio aliado à actualização de conhecimentos e ao reforço deste ramo que insiste em extinguir-se.

Uma Intervenção Activa nas Pessoas

A Mútua de Basto é uma Associação dinâmica que tem vindo a participar em diferentes eventos relacionados com o mundo rural e o associativismo, realizados não só no concelho, mas também em outras localidades do país e no estrangeiro. A dedicação, o empreendorismo, a cultura organizacional e uma intervenção activa junto das pessoas, são alguns dos predicados que a levaram ao reconhecimento público em diversas ocasiões e que lhe permitiu alcançar os 2º e 3º prémios de Melhor Experiência em Associativismo Agrícola no âmbito da participação da Feira Internacional de Silleda (Espanha), entre outros.
Sede da Mútua em Cabeceiras de Basto
Sede da Mútua em Cabeceiras de Basto
No cardápio das actividades desenvolvidas por esta Associação, destacam-se os Seguros, a Sanidade Animal, a Inseminação Artificial, os Agrupamento de Produtores de Cabrito das Terras Altas do Minho, a Formação Profissional, bem como o desenvolvimento de diversos projectos ligados ao mundo rural, tais como o Projecto de Lã Natural, do qual resultou a criação do Museu da Lã, em Bucos no ano de 2005, a participação em diversos Carrefour’s realizados nos últimos anos em França, Espanha e Portugal. Este ano desloca-se a Espanha, para participar em mais uma edição do Carrefour Europeu – Rede dos Cordeiros e dos Homens, a ter lugar de 9 a 11 de Julho em Valladolid e Burgos..
foto

Uma aposta na Credibilidade, Eficácia e Diversidade

foto
Ao longo da sua existência, a Mútua de Basto tem vindo a aposta no sector dos seguros, abrangendo os ramos, pecuário, acidentes de trabalho e pessoais, de automóvel, multi-riscos entre outros, prestando serviços à população e deste forma aumentando a sua credibilidade e eficácia. O sector dos seguros tem registado um aumento de dia para dia. Actualmente dispõe de 2240 sócios, 10696 apólices e 5942 clientes provenientes de várias localidades, que se dirigem a esta associação para assegurar os seus bens.

Actuação persistente na Pecuária


O sector da Sanidade Animal (OPP- Organização de Produtores Pecuários) é outros dos ramos de actividade deste associação, que com a prestação deste serviço pretende contribuir para a diminuição do nível de incidência das doenças nos animais, reduzindo prejuízos aos agricultores, com o abate dos seus efectivos sanitariamente afectados, e deste modo, evitando a propagação de doenças às pessoas.
Equipa de sanidade animal em acção
Equipa de sanidade animal em acção
Outra vertente é a Inseminação Artificial, serviço que visa apoiar os produtores de animais bovinos e permitindo, ao agricultor, a selecção do tipo de animal que pretende produzir bem como preservar e melhorar o património genético das raças.

Dinamismo na Qualificação de Recursos Humanos

A Mútua de Basto apresenta-se nas Terras de Basto, como uma referência ao nível da qualificação de recursos humanos. Tal deve-se à intervenção dinâmica que ao longo da sua existência tem vindo a proporcionar ao nível da qualificação escolar e profissional dos seus habitantes. Neste ramo, são vários os Programas desenvolvidos em que esta Associação é parceira, uma vez que é acreditada pelo IQF, nomeadamente, ao nível da Formação Profissional Agrícola, do Programa Inserção Emprego para Beneficiários do Rendimento Mínimo Garantido; dos Programas do IEFP; assim como, da aplicação de diversos eixos do POEFDS (Programa Operacional de Emprego e Formação de Desenvolvimento Social) designadamente no que toca à Educação e Formação, à Educação e Formação de Adultos, ao Sistema de Aprendizagem; entre outros.
Inseminação artificial
Inseminação artificial
Actualmente, ao nível da formação, a Mútua de Basto desenvolve um curso de Educação e Formação de Adultos de Produção de Bovinos, Ovinos e Caprinos com equivalência ao 9º de escolaridade e é entidade formadora do curso de Apoio Familiar e à Comunidade, promovido pela ADIB – Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto. Dada a sua acção e credibilidade alcançada a Mútua de Basto é sem dúvida um forte parceiro na aposta nacional da qualificação dos portugueses e cuja acção desenvolvida tem vindo a contribuir para proporcionar melhores condições de vida aos cabeceirenses em particular e aos habitantes da região de Basto em geral.


Formandos do Curso de Produção de Bovinos, Ovinos e Caprinos
Formandos do Curso de Produção de Bovinos, Ovinos e Caprinos



A Associação Mútua de Seguro de Gado – Mútua de Basto é uma associação de agricultores, privada, sem fins lucrativos, de utilidade pública. Constituída a 17 de Março de 1988, esta Associação está representada nos quatro concelhos das Terras de Basto, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Mondim de Basto e Ribeira de Pena, respectivamente, onde presta serviços nesses concelhos da Região.
A Mútua de Basto tem por lema o desenvolvimento rural, integrado e sustentado das Terras de Basto, intervindo quer na divulgação e promoção dos produtos genuínos e das raças autóctones, na valorização do saber fazer das gentes da região, bem como, num leque diversificado e interdisciplinar de serviços, assente na qualidade e na credibilidade a prestar ao consumidor.
A Mútua de Basto é por tudo isto, uma associação com carácter, dinâmica e persistente na concretização eficaz dos seus objectivos, com e para as pessoas das Terras de Basto.

A Mútua de Basto é uma associação com 18 anos fundada pelo Engº Joaquim Barreto, dirigente, que desde então tem assumido os destinos e projectado esta associação de grande utilidade e referência na Região de Basto, no país e além fronteiras.
O Ecos de Basto, à conversa com o actual Presidente quis saber qual o balanço e quais os projectos que tem para a Mútua que ao longo dos anos tem contribuído significativamente para o desenvolvimento desta região.

E.B.-Recentemente reconduzido à Presidência da Direcção da Mútua de Basto, que balanço faz de 18 anos de actividade?

J.B. Globalmente, faço um balanço muito positivo da actividade da Mútua de Basto em todos os concelhos que constitui esta sub-região de Cabeceiras, Celorico, Mondim e Ribeira de Pena.
foto
Uma actividade que foi desenvolvida, numa fase inicial, de uma forma tímida, como qualquer associação que nasce, desenvolvida de uma forma abrangente, isto é, nos serviços, na agricultura, na pecuária e na qualificação das pessoas. Lembro que nós nem sede tínhamos para desenvolver a nossa actividade, começamos por reunir nas antigas instalações da Casa do Povo, na Praça da República e, gradualmente, temos vindo a aumentar a nossa prestação de serviços junto da sociedade em geral e, muito especialmente, junto dos produtores pecuários, através da sanidade animal e junto das pessoas na qualificação, através da formação profissional e ainda uma outra intervenção, que não deixa de ser a mais importante, que é aquela que se prende com a prestação de serviços na área de seguros dos diferentes ramos do sector.
O balanço positivo vê-se, também, no facto de a Mútua de Basto ser uma estrutura associativa que já foi reconhecida e premiada em eventos internacionais. Lembro a Feira de Silleda, na Galiza, que é uma das feiras mais importantes de Espanha onde a nossa associação alcançou um 3º e 2º prémio como Melhor Experiência em Associativismo Agrícola. É importante referir que a Mútua de Basto, pelo reconhecido trabalho que tem desenvolvido, actualmente é parceira de um projecto internacional, em representação das Associações Portuguesas, na Rede Europeia dos Cordeiros e dos Homens. Gostava de acrescentar que para este balanço positivo até nos postos de trabalho que criamos, que já são para cima de uma dezena, e através dos quais contribuímos para a criação de melhores condições a quem aqui trabalha.

E.B. - Quais os projectos que pretende desenvolver ao longo deste mandato e que futuro anseia para esta associação?

J.B - Os projectos estão relacionados com o objectivo central que é servir mais e melhor os nossos associados e a sociedade em geral. Queremos melhorar os nossos serviços em todos os sectores, desde a parte pecuária, agricultura, formação e seguros. Para além disso, queremos aumentar, também, a nossa área de intervenção, uma vez que temos pela frente o próximo Quadro Comunitário de Apoio, e queremos aí procurar captar fundos comunitários de modo a que eles sejam investidos nos concelhos de Basto, ao serviço dos cidadãos.
Queremos, também, alargar a nossa rede de intervenção na área dos seguros. Iremos, por outro lado, aprofundar o nosso relacionamento com os nossos parceiros da Rede Europeia dos Cordeiros e dos Homens procurando, também aqui, obter informações importantes e partilhar experiências com os agricultores desses países, nomeadamente da Espanha e França, com quem mantemos um contacto permanente enquanto representantes das associações portuguesas.

Por Silvia Machado e Carla Oliveira

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.