Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-06-2006

SECÇÃO: Opinião

Parabéns à Vivacidade dos Utentes dos Centros de Lazer

foto
Foi com enorme surpresa e agrado que assisti, no passado dia 23 de Junho, no Mercado Municipal, a propósito da Festa da Cultura, Educação, Formação e Emprego, às marchas populares protagonizadas pelos utentes dos Centros de Lazer do Arco de Baúlhe, Abadim, Outeiro, Refojos, Vila Nune e os jovens de Cavez.
Vestidos a rigor, enfeitados com os tradicionais arcos, canções ensaiadas e suas gargantas afinadas, corpo dançarino fazendo esquecer qualquer doença que a idade, já avançada por muitos, assim causa, enalteceram os festejos em honra de S. João na nossa terra.
Foi, sem dúvida, um desfile deslumbrante, não só pelos seus actores dos quais mostraram que a idade não impõe qualquer limite, que a vida é para ser vivida e gozada enquanto existe, mostrando ao resto que quando chega a nossa hora, são estas alegrias que levamos na nossa bagagem.
Enquanto Cabeceirense, mas acima de tudo, adepta de encarar a vida com dinamismo e sorriso nos lábios – frisando diariamente o lema de vida do tão famoso Chaplin: “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios, ri, dança, chora e vive intensamente cada momento da vida, antes que as cortinas se fechem e a peça termine sem aplausos” – fiquei emocionada e fascinada pela alegria com que estes utentes desfilaram no mercado ao som de outro grupo, da mesma faixa etária, que cantavam para todos acompanhado por membros da fanfarra cabeceirense.
foto
No meu entender, este desfile não teve como único objectivo proporcionar momentos de diversão e tradição às centenas de pessoas que assistiam à festa, mas sim demonstrar a todos a importância de encarar a vida com alegria, divertimento e felicidade, mesmo que esta tenha pregado algumas partidas, mas que com a convivência diária naqueles centros de lazer, essas são atenuadas, criando e reforçando laços de amizade e conceitos até então ignorados ou mesmo criticados. Uma prova àqueles que, por motivos vários, tentam resistir às tentações da convivência diária nesses centros, que afinal, quem perde são os ditos resistentes!
Não posso ignorar a sumptuosa actuação dos jovens de Cavez, vestidos em honra da nossa selecção, que na Alemanha lutam pela conquista do Campeonato do Mundo, dançaram e cantaram muito bem, fazendo ver que em Cavez reina o espírito jovem com orgulho da sua génese, representando a sua freguesia nesta festa louvável.
Desta forma, torno público os meus parabéns a toda a organização deste evento mas, acima de tudo, aos actores das Marchas Populares que com o seu brilho de vivacidade abrilhantaram esta festa.

Por: Sílvia Machado

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.