Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-04-2006

SECÇÃO: Região

EB 2, 3 de Cabeceiras conquista "Escola Aberta"

“Um jovem surdo numa escola regular” foi o tema do trabalho realizado pelos alunos do 9ºF da EB 2,3 de Cabeceiras de Basto e que lhes permitiu vencer o programa “Escola Aberta”, lançado em 2003/2004, no sentido de dar continuidade aos objectivos do Ano Europeu das Pessoas com Deficiência, que teve seguimento no presente ano através do Secretariado Nacional para a Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência.
Trata-se de uma iniciativa na qual participaram vários projectos desenvolvidos em prol do combate à discriminação de que são alvo as pessoas com deficiência através da eliminação das barreiras urbanísticas, arquitectónicas e de comunicação.
O projecto apresentado pelos alunos do 9ºF, a quem o Governador Civil do Distrito de Braga, Dr. Fernando Moniz, entregou o prémio no dia 28 de Abril em cerimónia realizada no salão nobre daquele edifício, surgiu pelo facto de naquela turma existir um aluno surdo, o que inicialmente provocou uma barreira de comunicação. Assim, os professores realizaram uma formação em linguagem gestual portuguesa que depois transmitiram aos restantes alunos da turma, o que permitiu quebrar a barreira que existia. Hoje, segundo foi explicado, o Tomás afirma estar integrado. Gostaria de ser veterinário mas uma vez que não pode devido à sua dificuldade, já decidiu que quer ser professor de linguagem gestual.
Por sua vez, o Governador Civil do Distrito de Braga, comprometeu-se, aquando da entrega dos prémios, a projectar estes bons exemplos por todo o lado e a sensibilizar as entidades competentes para que acarinhem estes trabalhos e os complementem. lembrou ainda que o programa “Escola Alerta” surgiu como um instrumento de pedagogia para fazer com que os alunos e os adultos fossem “mais irmãos”.
O Governandor Civil, disse ainda estar convicto de que este concurso terá, no próximo ano, uma dimensão maior na qual prometeu empenho através da divulgação para que desta forma se consiga trazer mais escolas à participação activa e civica.
O respresentante do Governo no distrito de Braga, elogiou na globalidade os trabalhos apresentados, realçando a dificuldade sentida na selecção por parte do júri, assim como enalteceu os trabalhos vencedores, que se distinguiram porque “sobressairam em aspectos muito relevantes, do seu trabalho, organização, esforço e dimensão na mensagem que quiseram transmitir como exemplos vivos de que muito se pode fazer quando há solidariedade, espírito de compreensão e trabalho colectivo”.
Neste programa, foi igualmente premidada a Cercifaf, instituição que participou com o tema as “Barreiras Urbanísticas e Arquitectónicas”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.