Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-04-2006

SECÇÃO: Opinião

A Migração Internacional: O Pano de Fundo do Mundo!

foto
A temática escolhida para os próximos encontros foi a Migração Internacional, de forma a abordar sucintamente, a envolvente deste fenómeno que une 2 freguesias por mais distantes que sejam, nas suas variadas estruturas. As migrações são um fenómeno inerente à natureza e à história do mundo, têm um carácter muito complexo, na medida em que abarca a análise demográfica, estatística, geográfica, antropológica, sociológica e política. Para o seu estudo, deve-se ter em conta o número de pessoas migrantes, as tendências colectivas com as motivações individuais, os diferentes contextos (legal, social, económico e cultural) entre si e, por último, as situações circunstanciais próprias de cada tempo e de cada par de lugares.
A globalização, a liberalização do comércio e a integração económica mundial aumentaram a mobilidade das pessoas e as facilidades de deslocação. Os conflitos internacionais, a guerra, a pobreza, a corrupção e a ausência de uma boa governação nos países de origem constituem, também, factores que incentivam a emigração.
A fonte de estabilidade, democracia e desenvolvimento representada pela Europa Ocidental, nestes últimos 50 anos, tem tornado o espaço comunitário uma meta para todos aqueles que, procurando atingir a liberdade e uma vida melhor, tiveram de sair dos seus países.
Se antigamente, a Europa era a principal zona do mundo de onde saíam, ano após ano, milhares de pessoas para novas terras, duas guerras mundiais e um decréscimo da natalidade vieram inverter os pratos da balança, pelo que actualmente a Europa Ocidental é uma das principais áreas de recepção de emigrantes à escala global.
As migrações alteram profundamente as sociedades, “enriquecendo” as ruas com uma diversidade de gentes e de culturas. Este facto contribui para que os preconceitos e medos atávicos à figura do “outro”, do “diferente”, sejam abordados de uma perspectiva positiva, para uns, e negativa, para outros. As migrações pressupõem, sem premeditação, que se questionem as estruturas mais profundas de uma sociedade.
A chegada de pessoas provenientes de outras culturas, muitas vezes defendendo crenças diferentes das maioritárias, questiona a capacidade de integração de uma sociedade e, consequentemente, chama a atenção para as limitações dos conceitos de cidadania sobre os quais se construíram os Estados-nação na Europa.
As migrações são acompanhadas de conflitos ligados ao nacionalismo, ao racismo e à xenofobia (rejeição a estrangeiros). Palavras de ordem, símbolos, propaganda e mesmo violência contra pessoas, são manifestações frequentes de hostilidade contra estrangeiros na Euro

Por: Sílvia Machado

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.