Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-02-2006

SECÇÃO: Região

Montarias ao Javali no concelho

foto
As localidades de S. Nicolau e de Moimenta, nas freguesias de Cabeceiras e Cavez respectivamente, foram palco da realização de montarias ao javali, no passado dia 26 de Fevereiro, no âmbito da época venatória 2005/2006.
Duas iniciativas independentes, organizadas uma pela Associação de Caçadores de S. Nicolau e outra pelo Cavez Clube de Caça e Pesca com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Das jornadas promovidas resultou apenas a caça de um javali na montaria que decorreu em Moimenta, freguesia de Cavez.
No entanto, nas duas montarias levadas a efeito reinou o lazer, o desportivismo e o convívio entre todos os participantes. O dia começou pela manhã, com a concentração dos caçadores e o respectivo “mata-bicho”, dando posteriormente inicio à montaria, que terminou com a realização de um jantar entre todos os que aderiram às iniciativas promovidas.

Caça ao javali contribui para o equilíbrio do ecossistema

Recorde-se que a caça ao javali é proibida, só podendo realizar-se em montarias devidamente organizadas por entidades competentes, de Novembro a Fevereiro.
Esta prática, de caça ao javali, animal afamado pelas suas malfeitorias nos campos agrícolas, contribui para equilibrar o ecossistema, reduzindo desta forma o número excessivo de animais existentes.
O javali é um animal furtivo e difícil de observar por parte do homem. No entanto, é de fácil identificação, devido à sua parecença com o porco doméstico. Este animal de características omnívoras e herbívoras, apresenta uma actividade essencialmente crepuscular e nocturna. Alimenta-se de frutos, raizes, bolbos, entre outros, mas tem especial preferência por bolotas, castanhas e cereais o que produz necessariamente incompatibilidade com as explorações agrícolas, já que é dotado também de audição e olfacto bem desenvolvidos e de um paladar excepcional, que lhe permite distinguir diferentes qualidades de batatas.
A fácil reprodução destes animais existentes em várias localidades do concelho, os avultosos danos que provocam nas produções agrícolas, leva a que várias entidades se organizem no sentido de eliminarem o excesso de animais, estando desta forma a contribuir também para equilibrar o ecossistema ao mesmo tempo que promovem jornadas desportivas, bem do agrado dos caçadores, já que o final, saboreiam a muito apreciada carne deste animal bravio.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.