Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-02-2006

SECÇÃO: Região

Em Refojos
Francisco Sampaio apresentou "A Importância do Turismo no Desenvolvimento da Região"

O Presidente da Região de Turismo do Alto Minho, Dr. Francisco Sampaio esteve no dia 23 de Fevereiro, em Cabeceiras de Basto, para falar, ao numeroso público presente no auditório municipal Ilidio dos Santos, sobre “a importância do turismo no desenvolvimento da Região”.

O Engº Joaquim Barreto agradeceu a disponibilidade do Dr. Francisco Sampaio para falar do turismo aos cabeceirenses
O Engº Joaquim Barreto agradeceu a disponibilidade do Dr. Francisco Sampaio para falar do turismo aos cabeceirenses
Um tema que captou a atenção de autarcas, técnicos, produtores, profissionais do sector e população em geral que encheram aquele espaço para assistir e participar nesta segunda sessão integrada no âmbito do Ciclo de Conferências “Políticas de Futuro” que a Autarquia Cabeceirense está a dinamizar ao longo do ano de 2006.
Segundo informação divulgada, estes debates inserem-se numa perspectiva cívica e política, de informar, formar e sensibilizar os cabeceirenses para as iniciativas que aprofundem os conhecimentos sobre os direitos e deveres da cidadania na sociedade actual, debatendo os mais variados temas em espaços abertos e alargados a todas as áreas e sectores da vida local, tornando-os, ao mesmo tempo, dinâmicos e participados por todos aqueles que desejam e lutam por melhor qualidade de vida e pelo desenvolvimento da sua terra.
Assim, e após uma breve apresentação, efectuada pelo vice-Presidente Dr. Jorge Machado, do vasto currículo desta conhecida figura do Alto Minho que “fala de turismo com paixão”, Francisco Sampaio deu início ao “serão”, com uma explanação que incidiu na vertente do turismo enquanto potencialidade valiosa para o desenvolvimento das zonas rurais. Começou por isso, por fazer o enquadramento histórico desta terra, chamando a atenção para a necessidade de criar uma marca para Basto, terra outrora evocada por escritores consagrados, como Ramalho Ortigão, Júlio Diniz, Camilo Castelo Branco, que deve ser agora, “agarrada” pelos seus habitantes, assumindo uma postura de auto-estima na defesa dos produtos endógenos, assim como, das riquezas quer ambientais, patrimoniais, gastronómicas, etnográficas ou culturais, que reflectem as origens deste povo, o seu modus vivendi e lhe confere especificidades únicas que certamente contribuirão para “vender” melhor o produto Cabeceiras de Basto. Isto porque, na sua óptica, o turista do século XXI, é itinerante, ou seja, traça o seu próprio percurso em conformidade com as suas preferências, procurando, muitas vezes, através das novas tecnologias, locais diferentes, mas capazes de lhe oferecer condições para se divertir, para conhecer, para saborear, em suma, para “sentir” a terra como um local de referência, capaz de proporcionar emoções e novos afectos. Assim sendo, é necessário haver por parte de todos os que, directa ou indirectamente, se relacionem com o sector do turismo, uma forte cooperação, definindo estratégias e potenciando as características únicas para, desta forma, promover o concelho, gerarando dinamismo económico capaz de fixar a população, atrair investimento e turistas.





Na sua intervenção o edil, Engº Joaquim Barreto mostrou-se satisfeito pela adesão a estas conferências que a Autarquia de Cabeceiras de Basto está a promover ao longo do ano, numa perspectiva cívica e política de informar, formar e sensibilizar a população para as iniciativas que aprofundem os conhecimentos sobre os direitos e deveres da cidadania na sociedade actual. Trata-se de uma iniciativa que tem como objectivo principal debater vários temas, como o ambiente, o emprego, a educação, a solidariedade, o associativismo, o turismo, a juventude e o desporto. Também a agricultura e pecuária, a indústria e o comércio locais, a demografia e o povoamento, a democracia e a água serão temas abordados nestes debates que se pretendem espaços abertos e alargados a todas as áreas e sectores da vida local, assim como, dinâmicos e participados por todos aqueles que desejam e lutam por melhor qualidade de vida e desenvolvimento da sua terra.
O autarca agradeceu ainda a excelente intervenção do Presidente da RTAM, Dr. Francisco Sampaio, que, após um profícuo debate, certamente contribuiu para melhor esclarecer e sensibilizar os presentes para esta temática.
Na ocasião, o edil anunciou que a próxima conferência, que incidirá na agricultura, na pecuária e nas florestas realiza-se no próximo dia 24 de Março, na Veiga, em Bucos e contará com a presença do deputado europeu, Dr. Capoulas Santos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.