Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-02-2006

SECÇÃO: Região

Pela Câmara
Autarquia apoia jovens estudantes do concelho

Reunido no dia 9 de Fevereiro, no edifício dos Paços do Concelho, o Executivo Municipal de Cabeceiras de Basto, decidiu continuar a apoiar os estudantes deste município, ao abrir o concurso que visa a atribuição de bolsas de estudo a jovens Cabeceirenses que frequentem o ensino secundário (a partir do 9º ano), ensino profissional (nível II) e ensino superior público.
Assim, para o ano lectivo de 2005/2006, a Câmara decidiu fixar em 15, o número de bolsas de estudo a atribuir, perfazendo um valor global de 10.500 Euros.
Um investimento na educação, cuja implementação se reveste de um carácter social importante, visando incentivar a continuação dos estudos aos alunos de famílias de menores recursos económicos e enquadrando-se no novo regulamento da concessão de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos do Município de Cabeceiras de Basto, que, além das bolsas de estudo, incluí também os apoios a conceder aos agregados familiares carenciados e a residir em condições habitacionais comprovadamente desfavoráveis.
Recorde-se que esta medida, segundo informação divulgada, tem contribuido, ao longo dos últimos anos, para a valorização e a formação de diversos jovens que com esforço, tenacidade e dedicação concluiram o ensino superior, assim como, para incentivar os jovens cabeceirenses a prosseguir a sua valorização académica.
Uma aposta nos recursos humanos deste concelho que a Autarquia pretende manter, por considerar que “apoiar os nossos jovens que são os homens de amanhã” significa “preparar o futuro do nosso concelho”, contribuindo para uma sociedade mais valorizada e capaz.
Rede escolar concelhia alterada
No âmbito das novas políticas defenidas a nível nacional no sentido de reorganizar a rede escolar dos estabelecimentos de ensino do 1º ciclo do ensino básico, o executivo municipal tomou conhecimento da proposta apresentada pelo Ministério da Educação no que se prende com o encerramento de escolas no concelho de Cabeceiras de Basto.
Previsto inicialmente o encerramento de 22 estabelecimentos de ensino, após contactos estabelecidos entre a Autarquia e o Ministério da Educação, a proposta final fixa a suspensão de 15 escolas, abrangendo sobretudo as zonas mais serranas do concelho, que devido ao envelhecimento das aldeias tem limitado o número de crianças em idade escolar.
Neste sentido, e tendo em vista continuar a colaborar com o Ministério da Educação no sentido de contribuir para melhorar as condições locais de ensino, a Câmara de Cabeceiras comprometeu-se a elaborar a Carta Educativa até ao próximo mês de Junho, permitindo assim definir as linhas de actuação futura e os pólos de concentração da população escolar, incluindo a construção de novos Centros Escolares.
Centro Social, Cultural e Desportivo dos Trabalhadores da Câmara recebe apoio
A Câmara decidiu também, apoiar o Centro Cultural, Social e Desportivo dos Trabalhadores da Câmara Municipal, atribuindo-lhe uma verba de 4000 Euros, tendo em vista ajudar a custear as despesas com as actividades que pretende dinamizar ao longo do ano.
Autarquia indica representante na PROBASTO
O executivo indicou ainda o vereador Dr. António Manuel Pinto da Silva para representar o Município na PROBASTO, Associação para o Desenvolvimento Rural de Basto, sempre que o Presidente ou o Vice-Presidente da Câmara não possam comparecer.
Trabalhos a mais autorizados
Foi igualmente autorizada a realização de trabalhos a mais, avaliados em 26.079,89 euros e a supressão de trabalhos no montante de 5.079,89 euros, no âmbito da empreitada de construção do Centro Hípico de Vinha de Mouros, em Refojos.
Executivo aprova novo regulamento orgânico e quadro do pessoal
O executivo aprovou nesta reunião o regulamento orgânico e o quadro de pessoal da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. Trata-se de uma medida que vem de encontro ao novo ciclo de desenvolvimento que o cocnelho atravessa e que passa não só pela execução de infra-estruturas, mas também pela qualificação e prestação de serviços disponíveis à população. Nessa óptica, é, segundo informação divulgada, ajustar o regulamento orgânico e o quadro do pessoal da Autarquia às novas realidades sociais, económicas e culturais do Município, indo de encontro às novas prioridades, anseios e necessidades dos cidadãos que residem no concelho.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.