Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-01-2006

SECÇÃO: Região

Museus e Património nas Terras de Basto

O Vice-Presidente da Câmara, Dr. Jorge Machado, no momento do encerramento do debate que decorreu na Biblioteca Municipal do Arco de Baúlhe
O Vice-Presidente da Câmara, Dr. Jorge Machado, no momento do encerramento do debate que decorreu na Biblioteca Municipal do Arco de Baúlhe
A Biblioteca Municipal do Arco de Baúlhe serviu de cenário para a realização da jornada “Museus e Património nas Terras de Basto”, iniciativa dinamizada pela Câmara Municipal de Cabeceiras com o apoio da empresa EMUNIBASTO, com o objectivo de conhecer e divulgar o património social e etnográfico das Terras de Basto, através de uma viagem ao interior do Museu localizado naquela freguesia deste concelho.
Esta jornada teve lugar no dia 28 de Janeiro e reuniu à mesa técnicos, autarcas e população em geral para debater temas como “A museologia participativa”, “A importância do género, nos dias de hoje, nas práticas patrimoniais”, “O património concelhio: o limite da conservação”, “O desenvolvimento do museu das Terras de Basto”, “A importância das associações na valorização do património local” que foram abordados pelos palestrantes, Dr. António Nabais (Presidente da Associação Portuguesa de Museologia), Drª Maria Helena Vilas Boas e Alvim (Presidente da APIHM – Associação Portuguesa de Investigação Histórica sobre as Mulheres), Prof. Doutor Pedro Gomes Barbosa (docente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), Drª Ana Paula Assunção (Coordenadora da Rede de Museus da Câmara Municipal de Loures) e Arqª Mónica Vaz (Vice-Presidente da ADAP-Basto).
Ao Engº Joaquim Barreto coube a abertura da jornada sobre museus e património
Ao Engº Joaquim Barreto coube a abertura da jornada sobre museus e património
Na ocasião e aquando da abertura desta jornada o Presidente da Câmara Municipal, Engº Joaquim Barreto, enalteceu a iniciativa, cuja realização servirá certamente para melhor conhecer a riqueza patrimonial e etnográfica existente quer no concelho, quer nas Terras de Basto. Referiu ainda que o concelho de Cabeceiras de Basto está a remar em direcção a um desenvolvimento sustentado e integrando, mas não deve nunca esquecer as suas origens, as suas referências, histórico-culturais e sociais.
A jornada, que contou com a presença de numeroso público que ali se deslocou para melhor conhecer e assim divulgar e promover o património existente no concelho e na região, terminou com uma visita guiada aos Museus, das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe, e da Lã, em Bucos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.