Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-01-2006

SECÇÃO: Última Página

Arco de Baúlhe
"Museus e Património nas Terras de Basto" em debate

A Biblioteca Municipal do Arco de Baúlhe vai servir de cenário para a realização da jornada “Museus e Património nas Terras de Basto”. Trata-se de uma iniciativa dinamizada pela empresa EMUNIBASTO, apoiada pela Câmara Municipal de Cabeceiras, com o objectivo de conhecer e divulgar o património social e etnográfico das Terras de Basto, através de uma viagem ao interior do Museu localizado naquela freguesia do concelho.
Esta jornada terá lugar no dia 28 de Janeiro. Os trabalhos começam pelas 9h30m da manhã, prolongando-se durante o dia, com temas como “A museologia participativa”, “A importância do género, nos dias de hoje, nas práticas patrimoniais”, “O património concelhio: o limite da conservação”, “O desenvolvimento do museu das Terras de Basto”, “A importância das associações na valorização do património local” que serão abordados pelos palestrantes, Dr. António Nabais (Presidente da Associação Portuguesa de Museologia), Drª Maria Helena Vilas Boas e Alvim (Presidente da APIHM – Associação Portuguesa de Investigação Histórica sobre as Mulheres), Prof. Doutor Pedro Gomes Barbosa (docente na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa), Drª Ana Paula Assunção (Coordenadora da Rede de Museus da Câmara Municipal de Loures) e Arqª Mónica Vaz (Vice-Presidente da ADAP-Basto).

Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe
Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe
Ao que apuramos, a sessão de abertura deste evento contará com a presença do edil cabeceirense e terminará com uma visita aos Museus, das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe, e da Lã, em Bucos.
Espera-se, segundo a organização, uma jornada com forte adesão, uma vez que os temas em debate contribuirão certamente para desvendar, conhecer e promover o património existente no concelho e na região, e deste modo melhor divulgar e estimar o nosso património, a nossa cultura, a nossa origem.

Menção honronsa distinguiu Museu das Terras de Basto

Recorde-se que este Museu Municipal alcançou recentemente [Novembro de 2005] uma menção honrosa atribuida para o melhor Museu Português. Na ocasião o Vice-Presidente, Dr. Jorge Machado que se deslocou, ao Museu Rural e do Vinho do concelho do Cartaxo para participar no jantar comemorativo do 40º aniversário da Associação Portuguesa de Museologia (APOM), realçou que a distinção alcançada é fruto de um trabalho válido que tem sido desenvolvido no sentido de afirmar a importância e a originalidade deste equipamento cultural da região de Basto. A Câmara Municipal assistiu assim, ao reconhecimento do trabalho desenvolvido e da aposta feita no sentido de recuperar, valorizar e transformar o património edificado, ferroviário, cultural e etnográfico desta região, colocando-o ao dispor da sua gente e de todos quanto visitam esta terra.

Uma aposta cultural

A funcionar na antiga estação de Caminhos de Ferro da vila do Arco de Baúlhe desde Maio de 2004, o Museu das Terras de Basto apresenta ao visitante a realidade de outrora, integrando uma forte componente da cultura e da vivência desta terra.
Ao visitar o Museu, inicia-se uma viagem no tempo. Recordam-se modos de vida dos antepassados e apreciam-se as carruagens de comboio que, em tempos, foi o mais importante meio de transporte existente nas Terras de Basto.
A distinção atribuída ao Museu das Terras de Basto insere-se numa estratégia adoptada pela APOM (Associação Portuguesa de Museus), que, com o objectivo de incentivar e premiar a imaginação e a criatividade dos Museólogos Portugueses, valoriza anualmente os melhores trabalhos desenvolvidos nesta área, nomeadamente, o Melhor Museu Português, a melhor exposição, o melhor catálogo, o melhor serviço de extensão cultural e, bianualmente, o melhor trabalho sobre Museologia e /ou a melhor obra museológica.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.