Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-11-2005

SECÇÃO: Região

Teatro nos palcos de Basto

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, através da EMUNIBASTO, E.M., e com o apoio da ARCA – Associação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe, das Juntas de Freguesia de Arco de Baúlhe, Cavez, Refojos e da Fundação A J Gome da Cunha, promoveu mais uma edição do Festival de Teatro de Basto. Tratou-se de uma iniciativa que teve como principal objectivo dinamizar o teatro no concelho, nomeadamente nas vilas de Arco de Baúlhe, Cavez, Refojos e na freguesia de Cabeceiras – S. Nicolau, através da realização de várias sessões levadas a efeito nos dias 17, 18, 19 e 20 de Novembro.
Com este evento, que percorreu os palcos do concelho cabeceirense, pretendeu-se dinamizar a arte de representar, proporcionando a todos os amantes da mesma, serões animados por espectáculos teatrais de qualidade.

foto
“O Fado da Minha Vida”, foi a peça apresentada pelo Grupo Amador de Teatro da Associação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe durante os quatro dias dedicados ao teatro. No dia 17, a peça subiu ao palco no salão da Fundação A. J. Gomes da Cunha, em Cabeceiras de Basto, No dia 18, o cenário escolhido para a representação foi a Escola EB 2,3 da vila do Arco de Baúlhe.
Durante o fim de semana os actores estiveram novamente em palco, desta feita, no dia 19, no Auditório Municipal Ilídio dos Santos, em Refojos e no dia 20 no Centro Comunitário de Cavez.
A pensar nos mais pequenos “O Menino Dino” regressou aos palcos de Basto. No dia 18, este divertivo espectáculo teatral foi apresentadona Escola EB 2,3 do Arco de Baúlhe, captando desta forma atenção das camadas mais jovens que apreciaram xcom satisfação a iniciativa. A representação desta peça infantil, de autoria de José Ananias, foi encenada pela Companhia de Teatro de Braga.
Segundo informação divulgada, esta inciativa cultural, está inserida numa estratégia levada a cabo pela autarquia cabeceirense e pela Emunibasto, no sentido de dinamizar as várias componentes da cultura popular, valorizando-se, neste caso, a arte teatral e os talentos existente, quer no distrito, quer na região.
Esta, como outras actividades promovidas pela Câmara Municipal e pela Emunibasto assentam numa lógica de parceria e descentralização, que têm como principal objectivo levar junto das pessoas a residir em diferentes localidades, o contacto com outras formas de expressão artística, contribuindo assim para valorizar e enriquecer intelectualmente as gentes de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.