Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-11-2005

SECÇÃO: Opinião

Aroma a Natal…

foto
No calendário o Natal parece ainda estar um pouco distante e já me cheira à época natalícia, em que a publicidade nos meios de comunicação enchem os nossos olhos de promoções, sugestões de presentes para todo tipo de população alvo, em que as pessoas já correm para as superfícies comerciais antecipando suas compras de natal. Esta época é, de facto, especial, traz até nós o que há de mais sentimental, é aquela quadra festiva que não dispensamos estar ao lado de quem gostamos, caso a distância o permita, de oferecer uma lembrança aos mais próximos, de prestar um gesto de carinho. Contudo, não podemos ignorar o vício de consumo que esta provoca, mesmo que o rendimento familiar mensal não chegue, nem que trabalhemos o mês seguinte para liquidar as contas de natal, como é tão velho este vício do consumidor português… No entanto, atrás do véu da indiferença ou esquecimento, como prefiro pensar, há mais de metade do mundo em que esta época representa uma enorme tristeza, uma agulha na ferida que se tenta cicatrizar ao longo dos onze meses do ano. Não me refiro apenas às minorias sociais, àqueles que vivem no outro lado do mundo, mas, também, aos nossos vizinhos, nossos conterrâneos, aqueles que estão diariamente diante dos nossos olhos e que nós não vemos, umas porque perderam suas famílias, seja através do falecimento como do abandono, outras porque não têm recursos para festejarem o espírito mágico, e tantos outros motivos tão comoventes que até custa escrever…
A palavra “Solidariedade” é muito comum a todos nós, a maioria sabe o que é e a falta da mesma na nossa sociedade, mas é pouco praticada! Apelo a todos que antes de começarem seus preparativos, pensem no que poderá fazer para ver um sorriso no rosto daqueles que já nem sabem como se sorri, seja através de donativos de brinquedos, roupa, alimentos, móveis, utensílios de lar, seja um simples “dedo de conversa” com aqueles que dois minutos de atenção representa muito mais do que a nossa mente possa imaginar…
Este gesto de carinho, solidariedade, humanismo, pode ser feito junto de Lares, Centros Sociais e Paroquiais da vossa freguesia, associações, designadamente na Associação ARCA, no Arco de Baúlhe. Esta associação elaborou um projecto intitulado MÃOS – Medidas de Apoio Ocasional e Solidário, cujo o objectivo é “aproveitar aquilo que a uns sobra para distribuir àqueles que faz falta”. Mas para ajudar os necessitados, a ARCA precisa de voluntários de todas as idades e profissões que dispensem algumas horas mensais para ajudar o outro. Deixo aqui algumas ideias em que você pode participar: ser voluntário para fazer campanhas de informação nas aldeias mais afastadas sobre variados assuntos; voluntários para fazer um site na Internet para que todos tenham conhecimento das carências e possamos agir; para visitar locais, por exemplo neste Natal, nomeadamente em hospitais, lares, casas de famílias isoladas, Centros Sociais, etc. Estes são apenas alguns exemplos em que as suas mãos podem transformar uma flor murcha numa das mais belas flores alguma vez vista, nem que seja por escassos minutos…
Torne este Natal ainda mais especial, para si e para os outros. Desejo a todos um Santo Natal, coberto de alegria, amor e paz.

Por: Sílvia Machado

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.