Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-10-2005

SECÇÃO: Política

Novos Órgãos Autárquicos do Município tomam posse

Os eleitos para as Autarquias de Cabeceiras de Basto, a Câmara e a Assembleia Municipal tomaram posse no dia 22 de Outubro de 2005, em cerimónia que teve lugar no Sala de Conferências do Pavilhão Multiusos desta vila.
Compareceram a este acto não só os empossados, mas também centenas de convidados e um número considerável de populares que fizeram questão de assistir à instalação dos novos órgãos autárquicos do Município.
De acordo com os resultados eleitorais, o executivo municipal que vai dirigir os destinos do concelho nos próximos quatro anos, é liderado pelo reeleito Engº Joaquim Barreto integrando ainda o Órgão, os vereadores, Dr. Jorge Machado, D. Margarida Coutinho, Dr. António Pinto e Fernando Basto, eleitos pelo Partido Socialista, assim como, o Major Francisco Basto e o Prof. José Ramos, eleitos nas listas do Partido Social Democrata.

foto
A Assembleia Municipal será presidida pelo médico Dr. Serafim China Pereira, também eleito nas listas do PS.

Joaquim Barreto promete continuar a trabalhar em prol de Cabeceiras de Basto

Na sua intervenção, o novo presidente da Câmara, agradeceu aos eleitores do concelho e à população em geral a forma serena, civilizada e empenhada como aderiram às eleições autárquicas no passado dia 9 de Outubro e que tiveram uma das maiores participações do distrito de Braga. Deixou também uma palavra de reconhecimento às centenas de candidatos que integraram as listas dando a sua contribuição política e de cidadania numa postura de liberdade, de diversidade de opiniões e opções partidárias, que honra a Democracia e o nome de Cabeceiras de Basto. O reeleito presidente da Câmara, considerou ainda que a vitória alcançada é o reflexo do reconhecimento da população pelo trabalho desenvolvido ao longo dos últimos doze anos e que conferiu a Cabeceiras de Basto um estatuto de terra atractiva para os mais variados agentes económicos e sociais.
foto
Ao longo dos últimos três mandatos em que liderou os destinos da Autarquia, a acção desenvolvida incidiu na resolução de problemas decorrentes da inexistência da maior parte das infra-estrutras básicas, nomeadamente no que respeita ao abastecimento de água, saneamento, caminhos e estradas de ligação às vilas, freguesias e aldeias, muitas delas até então isoladas e despovoadas, sem esquecer a própria credibilidade da Autarquia com a renegociação da dívida e a consequente recuperação do bom nome do Município. Realçou também, o apetrechamento e melhoria dos serviços municipais, uma adequada optimização dos recursos humanos e financeiros, assim como a promoção de várias iniciativas de índole sócio-cultural, dinamizando o associativismo, valorizando os produtos genuínos locais e contribuindo para o desenvolvimento cultural das populações e o crescimento acentuado das actividades comerciais e turísticas. Por outro lado, a requalificação e revitalização de espaços públicos, a construção de edifícios e de equipamentos colectivos, a recuperação de diversos edifícios de valor patrimonial e histórico, dotando-os agora de novas valências e colocando-os ao serviço da população, foram algumas das apostas efectuadas ao longo dos últimos anos. De referir ainda, como pontos essenciais de uma nova forma de fazer política que procurou por em prática, a aposta nas pessoas, aplicando medidas de índole social a várias franjas da população mais débeis, praticando assim uma solidariedade activa, através da dinamização de serviços capazes de dar respostas à população, tais como, os Espaços de Convívio e de Lazer, a criação do Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão, o apoio escolar, o serviço de refeições nas cantinas, o desporto escolar, o acesso às novas tecnologias, bem como a criação do gabinete de apoio às empresas, à inovação e ao desenvolimento. Desta forma, foi traçado um rumo claro para o futuro, abrindo-se horizontes de modernidade, recuperando-se a confiança, aprofundando-se a participação democrática e reconquistando-se o orgulho de ser cabeceirense.
O autarca prometeu continuar a trabalhar em prol de todos os agentes e sectores de actividade, desde os agricultores aos industriais e comerciantes, ao movimento associativo, cultural, desportivo, empresarial e social, descriminando positivamente as crianças, os jovens, as mulheres e os idosos.
O reeleito presidente da Câmara enfatizou ainda, a participação e o envolvimento de toda a comunidade local nos projectos, nas obras e nas iniciativas promovidas pela Autarquia, o que tem sido feito – sublinhou – com diálogo e respeito por todos.

foto
Um novo ciclo de desenvolvimento

Para o futuro, o Engº Joaquim Barreto anunciou uma série de investimentos e de iniciativas estratégicas de grande importância para o progresso harmonioso e sustentado do concelho, balizados pelo mesmo rigor e exigência que tem dominado os mandatos anteriores. Sublinhou neste quadro, dar continuidade ao que ainda falta fazer em todos os sectores; potenciar, valorizar e dinamizar os equipamentos, os edifícios construídos, os serviços e os espaços criados; garantir por parte da Administração Central, a construção de vários investimentos de grande importância para o concelho, tais como: a variante às EN's 205 e 210 entre o nó da auto-estrada, no Arco de Baúlhe e Lameiros, em Refojos; o Palácio da Justiça, na sede do concelho; o Centro de Emprego das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe; a Unidade de Internamento público, através da ampliação das instalações do Centro de Saúde, assim como o envolvimento em novos desafios e projectos ambiciosos capazes de transformar Cabeceiras de Basto numa terra ainda mais desenvolvida. Daqui se destaca o apoio à qualificação dos recursos humanos do concelho e o combate ao desemprego, o lançamento e a dinamização de iniciativas sócio-culturais, em parceria com entidades públicas e privadas, a construção (em colaboração com o Governo) de uma Central de Biomassa capaz de permitir o aproveitamento dos resíduos florestais, a prevenção de incêndios, a produção de energia e a criação de emprego.
Para finalizar o seu discurso diversas vezes interrompido com aplausos, o reeleito Presidente da Câmara agradeceu toda a colaboração que o então presidente da Assembleia Municipal, Valdemar Gomes prestou ao longo dos últimos três mandatos.
Na ocasião, Joaquim Barreto disponibilizou-se para continuar a trabalhar com todos em prol de um concelho cada vez mais moderno e desenvolvido.
Por sua vez, o Presidente da Assembleia Municipal, Valdemar Gomes, que agora cessou funções, encerrou o capítulo das intervenções com um agradecimento muito sincero a todos os cidadãos cabeceirenses, pelo civismo demonstrado no processo eleitoral de 9 de Outubro de 2005, bem como, a todos quantos ao longo dos últimos doze anos com ele colaboraram, desejando ainda as maiores felicitações para os autarcas que agora assumem funções.

Tomada de posse termina em festa

À sessão de cumprimentos que sucedeu a instalação dos novos orgãos autárquicos do Município, seguiu-se uma festa convívio organizada pela Secção do Partido Socialista de Cabeceiras de Basto, que teve lugar no espaço do Mercado Municipal. Desta forma militantes, simpatizantes e apoiantes deste partido e deste projecto, assinalaram mais uma vitória eleitoral alcançada pelos candidatos que integraram as listas do Partido Socialista. Animação musical, comes e bebes, foram oferecidos ao numeroso público presente que aproveitou a ocasião para manifestar o seu contentamento pelos resultados alcançados reflexo do trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo dos útlimos três mandatos pelo Partido Socialista, encabeçado pelo Engº Joaquim Barreto, a quem se deve em grande parte o resultado obtido.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.