Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

SECÇÃO: Informação

Câmara colabora com Comissão para a Dissuasão da Toxicodependência de Braga

Protocolo assinado viabiliza audições da CDT na Casa da Juventude
Protocolo assinado viabiliza audições da CDT na Casa da Juventude
O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Dr. China Pereira, procedeu no dia 10 de setembro, no edifício dos Paços do Concelho, à assinatura de um protocolo de colaboração com a Comissão para a Dissuasão da Toxico-dependência (CDT) de Braga, neste ato representada pela Dr.ª Joana Alves.
Doravante a referida Comissão vai dispor de instalações na Casa da Juventude, Associativismo, Artes, Ofício e Gerações para a realização mensal de audições respeitantes a indiciados com processo de contraordenação no âmbito da lei n.º 300/2000, de 29 de setembro.
Tal decisão resulta da deliberação, unânime, tomada pelo executivo camarário em reunião de 25 de julho do corrente.
De referir que o quadro legal normativo em vigor aplicável ao consumo de drogas ilícitas incorpora um conjunto de princípios e estratégias emergentes do paradigma da dissuasão, que assenta numa abordagem integradora e complementar no domínio da redução da procura, que transcende à ótica da mera descriminalização. Pretende-se assim, que a operacionalização da lei contribuía para uma redução do consumo de drogas ilícitas, de uma forma justa, equitativa e em consonância com as necessidades do indiciado, sejam elas preventivas, sanitárias, terapêuticas ou sancionarias.
Segundo informação divulgada, este protocolo tem em conta a dispersão geográfica que caracteriza o distrito de Braga, a que se alia uma manifesta insuficiência de transportes públicos diretos entre os concelhos mais a Este do distrito e a sede, daí a necessidade de realizar audições descentralizadas, facilitando a presença dos indiciados, aferindo mais corretamente as suas necessidades, contribuindo significativa-mente para o melhoramento do funcionamento deste serviço e a consequente eficácia das medi-das aplicadas aos utentes.
Esta iniciativa apresenta-se por isso como inovadora no funcionamento de mais de 13 anos da CDT de Braga e visa incrementar o índice de adesão por parte dos indiciados bem como, estimular a intervenção/atuação das forças de segurança.
No âmbito deste protocolo, o Município de Cabeceiras de Basto passa a disponibilizar uma sala na Casa da Juventude, as-sim como, a utilização de equipamento informático, para a realização das referidas audições descentralizadas, respeitantes a processos de contra ordenação por consumo, aquisição ou detenção para consumo de estupefacientes, conforme previsto na Lei. As audições abrangem os indiciados dos concelhos de Cabeceiras de Basto e de Celorico de Basto.
O atendimento será feito entre as 10h00 e as 13h00m, as 14h00m e as 18h00m, preferencialmente na última quarta-feira de cada mês.
O protocolo entrou em vigor após a sua assinatura e terá vigência de dois anos, automaticamente renovável se não denunciado por uma das partes.
No final do primeiro ano será apresentado um relatório de avaliação tendo em vista o apuramento da necessidade de renegociação dos termos acordados.






© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.