Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-07-2014

SECÇÃO: Opinião

Cabeceiras entre a Cabreira e o Marão

Cabeceiras de Basto
Entre a Cabreira e o Marão
E pelo rio Tâmega banhada
Situa-se Cabeceiras de Basto
Terra de grande nomeada

Povoação já muito antiga
Como atesta o velho foral
Concedido por D. Manuel I
Durante a época medieval

Terra de lendárias tradições
Com cenários de rara beleza
A simbiose mais que perfeita
Entre o homem e a natureza

Pelos trilhos das montanhas
Há séculos passam pastores
Artesãos do linho e da lã
Que no vale são agricultores
É a praça principal da vila
Antigo terreiro conventual
Lugar marcante pelo valor
Desde o histórico ao cultural

Merece realce a estátua
Do Basto velho guerreiro
Que em tempos ancestrais
Fez na região o seu roteiro

De S. Miguel de Refojos
É o grandioso mosteiro
Com o curioso pelourinho
É de encanto verdadeiro

Distintas casas senhoriais
Algumas até com brasão
São outros dos atractivos
A merecer a nossa atenção
Também as belas igrejas
Os moinhos e espigueiros
Integram o seu património
E seduzem os forasteiros

É de realçar a gastronomia
Sabores ricos e seculares
Impera o sabor a campo
Nos seus produtos salutares

As frutas, o azeite, o pão
Tudo é genuíno e natural
E o vinho verde da região
É dos melhores de Portugal

*Colaboradora
Irene Prata

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.