Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-07-2014

SECÇÃO: Informação

Maioria da Distrital de Braga do PS vota realização de Congresso e fica ao lado de António Costa

Apoiantes de Seguro criam e ampliam falsos incidentes para esconder esta vitória favorável a António Costa
Reunida no dia 19 de junho, a Comissão Política Distrital de Braga do PS, votou maioritariamente uma recomendação para se realizar um Congresso extra-ordinário, ficando assim, ao lado da posição defendia por António Costa.
Esta decisão assumida pela Distrital do PS de Braga - até então considerada um bastião de António José Seguro - não agradou a alguns dos presentes na reunião durante a qual se registaram divisões internas por causa do apoio inesperado a António Costa, o que levou à exaltação dos ânimos e ao abandono da sala por parte dos apoiantes do atual secretário-geral do PS que para ‘esconder’ e minimizar esta vitória de António Costa, criaram ‘factos’ assentes em insinuações, injúrias e difamações, colocando em causa o bom nome das pessoas e procurando denegrir a imagem do Partido. ‘Factos’ estes, que amplamente divulgaram na comunicação social, procurando distorcer palavras, actos e atitudes de homens públicos, como Joaquim Barreto, com décadas de militância ao serviço do Partido e das populações, com provas dadas quer no poder local, regional e nacional, cujo desempenho em muito contribuiu para o desenvolvimento das terras que serviram durante anos de forma empenhada, abnegada e responsável, ao serviço do bem-estar das pessoas.
A política é para os homens que não assentam a sua ação em meras palavras, mas em ações concretas que diariamente ajudam a construir o progresso dos povos.
Recorde-se que a divisão interna que o PS nacional atravessa, resulta dos modestos resultados alcançados nas últimas eleições europeias que de forma alguma protagonizam a MUDANÇA de-fendida e que os Portugueses tanto anseiam.
Nas Europeias 2014, no distrito de Braga, o PS perdeu, saindo vencedora a Aliança Portugal com 34,53 por cento dos votos, contrariamente ao sucedido em Cabeceiras de Basto, onde o PS colheu a maior votação do distrito com 44,22 por cento dos votos do eleitorado.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.