Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 16-06-2014

SECÇÃO: Destaque

PS: 20 anos no poder local em Cabeceiras de Basto
João Cravinho percorreu ‘Caminhos do Desenvolvimento’

O socialista e antigo ministro Eng.º João Cravinho, visitou o concelho no dia 31 de maio, para participar na iniciativa ‘Caminhos do Desenvolvimento’ que o Partido Socialista está a promover no âmbito da passagem dos 20 anos do PS no Poder Local em Cabeceiras de Basto.
Trata-se de uma iniciativa organizada pela Comissão Política que visa assinalar esta importante data (5 de janeiro de 1994) que mudou o rumo do concelho e colocou Cabeceiras de Basto no caminho do progresso e do desenvolvimento.
Neste âmbito, o Eng.º João Cravinho, após ter sido recebido junto à autoestrada A7 por dezenas de militantes, autarcas e simpatizantes do Partido Socialista iniciou a jornada com a visita a vários locais do concelho que foram viabilizados pelos Ministérios que assumiu enquanto Governante.
Além da autoestrada A7, João Cravinho visitou ainda as Pontes da Barca sobre o rio Tâmega, uma construção mui-to ansiada pela população, que permitiu aproximar o Arco de Baúlhe (Cabeceiras de Basto) e Atei (Mondim de Basto).
Seguiu-se uma visita ao Museu das Terras de Basto onde foi possível ver in loco a recuperação do património edificado e ferroviário ali existente inteirando-se ao mesmo tempo das dinâmicas deste importante equipamento concelhio que é também uma referência cultural na região.
A Central de Camionagem do Arco de Baúlhe e a Habitação Social foram também equipamentos visitados nestes ‘Caminhos do desenvolvimento’ e cuja concretização só foi possível graças às verbas disponibilizadas na época pelos Ministérios do Eng.º João Cravinho.

‘Poder local
e desenvolvimento’ foi tema de reflexão

Ainda no Arco de Baúlhe, a comitiva deslocou-se à Casa do Povo, onde perante um auditório repleto, o antigo ministro falou sobre ‘Poder local e desenvolvimento’.
Na oportunidade foi saudado pelo Dr. Domingos Macha-do responsável pela organização destas comemorações que no uso da palavra agradeceu a todos quantos voluntariamente colaboraram nas diversas ações programadas no âmbito desta iniciativa. Também o secretário coordenador do partido e vice-Presidente da Câmara, Francisco Alves, felicitou o orador convidado. João Pacheco, em representação da JS, enalteceu a visita ao concelho e agradeceu o apoio prestado na construção dos muitos equipamentos existentes, sejam culturais, educativos, ou desportivos, aos quais a sua geração pode aceder e livremente fruir sem ter que se deslocar para concelhos limítrofes. No uso da palavra, Carla Lousada, Presidente da União de Freguesias de Arco de Baúlhe Vila Nune deu as boas vindas a tão ilustre personalidade, agradecendo a sua presença e manifestando o seu contentamento e orgulho por integrar o projeto socialista, esperando estar à altura de honrar o legado e assim continuar a contribuir para o desenvolvimento, a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas desta terra. A autarca disse ainda que aderiu a este projeto socialista por acreditar que o PS local “trabalha com as pessoas e para as pessoas”, manifestando na oportunidade o seu reconhecimento a todos quantos ajudaram a trilhar os caminhos do desenvolvimento, e destes destacando Joaquim Barreto, que considerou “o timoneiro da importante obra feita e do inegável progresso”.
O Presidente da Comissão Política, Eng.º Joaquim Barreto, emocionado, recordou o passado e todos os que estiveram associados a este projeto concelhio. Lembrou ainda os ideais e os valores que sempre estiveram subjacentes e salientou a importância da história e da memória nesta caminhada inicia-da em 1994, realçando a importância dos partidos políticos e dos seus dirigentes que considera, devem estar imbuídos de um espírito de missão em prol do bem-estar coletivo, criticando igualmente, aqueles que usam o poder e os cargos que exercem como forma de promoção pessoal e profissional.

João Cravinho defende novo paradigma para o poder local

Desafiado por Joaquim Barreto, João Cravinho, começou por fazer uma breve abordagem ao manifesto dos 70 e à necessidade de reestruturação da dívida, assim como à situação política interna com que o PS atualmente se depara. No que ao poder local e ao desenvolvimento diz respeito, Cravinho, disse haver necessidade de redefinir e hierarquizar as competências dos Municípios que sem abandonar o ‘betão’ - há muitas obras que carecem de conservação e beneficiação - devem ser priorizadas as políticas sociais. A qualidade e a manutenção dos serviços é, fundamental já que os ‘segundos investimentos’, aqueles que considerou de ‘malha fina’ devem ser executados em colaboração com o poder local e por isso apre-sentam-se como novos desafios. Temos que criar novas respostas, defendeu João Cravinho que considerou que estamos perante um novo paradigma no seio do poder local, defendendo o combate às desigualdades que considera imerecidas. Há novas realidades, e como tal, temos que dotar as pessoas de condições para o futuro, havendo por isso novos modos de trabalhar na provisão dos serviços necessários. O poder local está nisto, e defendeu que “não devemos deixar que se fale da reforma do estado sem que se fale a sério da descentralização e a forma como se financia essa mesma descentralização”. Este é um tema que considerou central, já que é tempo de descentralizar e financiar as novas competências que são atribuídas ao poder local. O poder local tem um grau de concreto que o distingue do poder nacional. Há por isso, um grau de responsabilidades que elevam o poder local a um outro patamar e no seu entender a “lei deve ter uma geometria diferenciável” para encarar a evolução do poder local, acrescentando, devem ser “apresentadas soluções concretas para situações específicas atendendo à natureza dos problemas, sem isto, as populações do interior ficam penalizadas”.
Aos Cabeceirenses o Eng.º João Cravinho disse que “Cabeceiras de Basto tem memória, tem história e tem sobre-tudo obra” e desafiou os locais a explorarem o futuro em áreas que são mais precisas. A findar esta conferência, João Cravinho, disse que esta visita o sensibilizou muito e referindo-se ao presidente da comissão política afirmou “homens como o Barreto são admiráveis”.
Os autarcas da União de Freguesias de Arco de Baúlhe e de Vila Nune ofereceram ainda uma lembrança ao ilustre convidado como forma de reconhecimento e gratidão pelo tanto que ajudou esta terra de Basto.

Investimentos visitados ascendem um milhão
e meio de euros

A jornada prosseguiu, na vila de Cabeceiras de Basto, onde visitou a Piscina Municipal, o Mercado Municipal – agora Casa da Juventude, Associativismo, Artes, ofícios e Gerações - obras estas, que inaugurou em 1997. O Núcleo de Arte Sacra no Mosteiro de S. Miguel de Refojos foi outros dos locais visitados, cuja criação e dinamização foi financiada pelo Pacto Territorial do Baixo Tâmega, estrutura que viabilizou a revitalização deste importante património religioso e arquitetónico, assim como a recuperação do órgão de tubos, cujo restauro foi igualmente financiado por esta estrutura supramunicipal. As vias e os equipamentos visitados ascendem a mais de um milhão e maio de euros investidos no concelho.
A finalizar a visita a Cabeceiras de Basto, o Eng.º João Cravinho visitou a ‘nova’ e temporária sede do PS e inaugurou a exposição alusiva aos 20 anos do PS no Poder Local que estará patente ao público nos próximos meses. Perante dezenas de pessoas, João Cravinho, disse levar desta jornada “um consolo de alma” por sentir que o partido existe, que tem pessoas e quer continuar a fazer obra”, adiantando que viu em Cabeceiras um partido de mudança, de solidariedade e de pessoas. Um partido que está vivo e por isso desafiou todos a lutarem por esta causa e pelos seus ideais.

























































































© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.