Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 16-06-2014

SECÇÃO: Informação

Crianças abraçaram o Mosteiro e deram corpo ao logótipo da Candidatura a Património da Humanidade

A promoção da Candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património da Humanidade da UNESCO – projeto assumido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto como um verdadeiro desígnio – teve, no dia 2 de junho, o seu ponto alto com cerca de 3 mil crianças e jovens a darem um ABRAÇO AO MOSTEIRO e a corporizarem também, no Parque do Mosteiro, o logótipo da candidatura, uma marca que destaca a importância do zimbório deste Mosteiro Beneditino.
Esta foi uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, com o apoio do Agrupamento de Escolas, que serviu também para assinalar o Dia da Criança em Cabeceiras de Basto, evento que teve em 2014 uma expressão sem igual. Um momento memorável que foi protagonizado pelos alunos do Agrupamento de Escolas, do Externato de S. Miguel de Refojos, do Centro Social de Cabeceiras de Basto e também do Centro Social de Cavez, que se fizeram acompanhar pelos seus professores, educadores e auxiliares.
O ABRAÇO AO MOSTEIRO foi gravado para o programa ‘Praça da Alegria’ da RTP 1, associando-se também ao evento a empresa cabeceirense ‘Flybasto’ que patrocinou este abraço, recolhendo imagens aéreas com três drones que sobrevoaram o Parque e o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, divulgou a autarquia em nota à imprensa.
Também o Aeroclube do Norte trouxe uma avioneta até Cabeceiras de Basto, registando fotograficamente este magnífico espetá-culo que juntou muitos populares que pararam para ver as crianças a abraçar o nosso ex-líbris e a corporizarem o logótipo da Candidatura do Mosteiro à UNESCO.
Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal, Dr. China Pereira, acompanhado pelos vereadores Francisco Alves, Dra. Isabel Coutinho e Prof. Mário Leite, sau-dou e felicitou todas as crianças e jovens, desde o ensino pré-escolar ao secundário, e também os seus professores/educadores por se terem juntado ao evento, assim como todos os técnicos e voluntários do Município que contribuíram para que esta iniciativa se tornasse uma realidade e fosse um verdadeiro sucesso.
“Nós pretendemos demonstrar ao país que a população de Cabeceiras de Basto, nomeadamente as suas crianças, gosta do Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Nós só damos abraços a quem gostamos e com este abraço ao Mosteiro queremos envolver todas as pessoas, as Juntas de Freguesia, as associações e as paróquias porque desejamos que esta Candidatura seja de todos os Cabeceirenses”, afirmou o autarca, deixando “um abraço do tamanho do Mosteiro a todos” os munícipes.
Novos dados históricos

Segundo o presidente da Câmara Municipal, a elaboração do projeto de candidatura do Mosteiro a Património da UNESCO tem permitido descobrir dados históricos novos e algumas dimensões de grande importância, como por exemplo: o primeiro documento que refere que a existência do Mosteiro data de 1017, ou seja daqui a 3 anos o Mosteiro come-mora 1000 anos de existência; o Cálice em ouro doado ao Mosteiro em 1152 por D. Gueda Mendes, que prova a importância do Mosteiro já nesse tempo; Frei Geraldo Dias, investigador e historiador, profundo conhecedor dos mosteiros beneditinos em Portugal, considera o Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Joia do Barroco em Terras de Basto, sendo o mosteiro que mais se destaca de todos os existentes em Portugal; o Mosteiro, ao longo dos séculos, foi o principal fator de desenvolvimento e de afirmação das Terras de Basto.
De salientar que, até ao final de agosto, o autarca China Pereira espera ter pronto o documento base da candidatura.
“O ABRAÇO AO MOSTEIRO ficará, certamente, gravado na memória destes jovens ao longo da vida e despertará neles um maior sentimento de gosto e de pertença deste monumento que é de todos nós, é dos cabeceirenses mas é também um bem universal de valor patrimonial extraordinário”, destacou o presidente da Câmara Municipal.
O Mosteiro de S. Miguel de Refojos é considerado o mais completo dos Mosteiros da Ordem Beneditina em Portugal e um dos mais importantes do mundo, possuindo um valor extraordinário e transcendental, o que motivou a Câmara Municipal a apresentar uma candidatura do Mosteiro à Lista do Património Cultural da Humanidade da UNESCO, tendo também em conta a sua imponência, riqueza e singularidade.
Com esta candidatura, o Mosteiro de S. Miguel de Refojos voltará a assumir-se como um fator de desenvolvimento das Terras de Basto, atraindo cada vez mais visitantes e tornando-se num centro de turismo de grande dimensão.

















© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.