Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 05-05-2014

SECÇÃO: Informação

Fotolegenda
Um raio da Lua

No Egipto antigo, a Vaca, Ahet, era adorada como origem da manifestação, como mãe do Sol. Nos mistérios de Osíris, o corpo do deus repousava no interior de uma vaca de madeira e renascia através dos ciclos da sua gestação. Ahat era um amuleto que representava a cabeça de uma vaca sagrada, que trazia entre os cornos o disco solar.
Assinalado na História está o costume das mulheres de tribos primitivas do vale do rio Nilo, também no Egipto, que usavam um amuleto representando a deusa Hathor, sob a forma da cabeça de uma vaca ou de mulher com orelhas longas e chatas, caindo como as de uma vaca, para assegurar uma longa progenitura.
Nos Vedas existe este hino ao arquétipo da mãe fértil, desempenhando um papel cósmico e divino:

A vaca é o céu, a vaca é a terra;
a vaca é Vixnu e Prajapati:
o leite tirado da vaca saciou
os Sadhya e os vasni.
…nela reside a ordem divina.

A beleza e a candura da vaca são manifestações de um ser vivo superiormente espiritualizado.

Bibliografia:
Dicionário dos Símbolos
Jean Chevalier e Alain Gheerbrant

Bruno Santos
Maio de 2014










© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.