Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 05-05-2014

SECÇÃO: Informação

‘25 de Abril – 40 anos depois’ sob o olhar do Professor Doutor Augusto Santos Silva

O Professor Doutor Augusto Santos Silva foi o orador con-vidado de mais uma conferência integrada no ciclo comemorativo dos 40 anos do 25 de Abril que decorre no concelho por iniciativa do Município de Cabeceiras de Basto.
Realizada no dia 21 de abril, na Casa do Tempo, coube ao presidente da Assembleia Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, abrir esta sessão, bem como apresentar o brilhante professor e distinto político (Ministro de 4 pastas: Educação e Cultura no XIV Governo Constitucional; Assuntos Parla-mentares no XVII Governo Constitucional de Portugal; Defesa Nacional no XVIII Governo Constitucional), que desta forma se associou às comemorações concelhias do 25 de Abril que se pretendem sejam diversificadas, aglutinadoras e espaços de pensamento plural.
O auditório da Casa do Tempo voltou assim, a encher-se para ouvir falar mais um ilustre convidado que abordou o ’25 de Abril - 40 anos depois’.
Segundo informação divulgada, durante a sua intervenção, o Doutor Augusto Santos Silva - para quem o 25 de Abril “cumpriu a sua missão” - partilhou vivências com o numeroso público presente, falou de diversos factos ocorridos, fez comparações do antes (presos políticos, censura, ditadura, isolamento) com o pós 25 de Abril (direito a voto, liberdade, democracia, desenvolvimento), falou dos problemas de então, dos direitos alcançados e das políticas estruturantes implementadas em diferentes áreas como a saúde, a educação, o poder local, algumas das quais com excelentes resultados e de referência mundial.
Enfrentar os novos
problemas

O orador referiu velhos, mas também novos problemas (desertificação, sinistralidade, desemprego, baixa natalidade, envelhecimento da população, entre outros) que em parte decorrem do progresso alcançado com a Revolução de Abril e que hoje, é necessário aceitar e enfrentar. Temos alguns problemas, mas também grandes avanços não só do ponto de vista do desenvolvimento, como também da projeção de Portugal a nível internacional. Progredimos a nível económico e ao nível das infraestruturas, destacando hoje algumas vantagens, tais como a liberdade, a segurança e - face à nossa história - temos um importante legado social, cultural e afetivo que nos liga às comunidades de língua portuguesa espalhados pelo mundo, que não podemos desperdiçar. Temos que criar novas oportunidades.
Considerando a liberdade e a democracia como bens preciosos, o Doutor Augusto Santos Silva terminou com uma mensagem dirigida aos jovens na qual referiu “ainda que não ignorando pertencermos à União Europeia, não se esqueçam que é aqui [em Portugal] que temos que ganhar a batalha do desenvolvimento”.
Após várias interpelações do público, o Presidente da Câmara Dr. China Pereira encerrou a conferência fazendo uma breve referência aos principais pontos focados ao longo da noite e agradecendo a presença de tão ilustre convidado, bem como a sua disponibilidade em integrar a Comissão de Honra da candidatura do Mosteiro de S. Miguel de Refojos a Património Cultural da Humanidade






















© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.