Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-02-2014

SECÇÃO: Informação

Barragem de Daivões
Câmara de Cabeceiras espera garantias para assinar protocolo

Os concelhos que integram a associação de Municípios do Alto Tâmega (AMAT) – Chaves, Montalegre, Valpaços, Boticas, Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar –acordaram com a empresa espanhola Iberdrola investimentos e compensações resultantes da construção de três barragens na bacia do Rio Tâmega.
De referir que a Barragem de Daivões afetará parte do concelho de Cabeceiras de Basto.
De acordo com a informação veiculada na imprensa, o presidente da AMAT e também presidente da Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, Alberto Machado, disse que aquele acordo foi alcançado depois de várias reuniões, algumas das quais contaram com a presença do ministro de Ambiente, Jorge Moreira da Silva.
Para o efeito, será constituído um grupo de trabalho que será composto por representantes das autarquias envolvi-das, na qual se inclui Cabeceiras de Basto, da empresa, do Ministério do Ambiente e da CCDRN, grupo este que acompanhará o plano de ação com investimentos estimados em 50 milhões.
Alberto Machado adiantou que “até fevereiro” será publicado o Relatório de Conformidade Ambiental do Projeto de Execução (RECAPE), o qual permitirá à Iberdrola iniciar as obras, sendo intenção da empresa “dar o arranque à construção das barragens ainda este ano”, prevendo-se que as mesmas estejam concluídas entre 2020 e 2022.
De acordo com fonte ligada ao Município de Cabeceiras de Basto, a Câmara Municipal não assinou, por agora, aquele protocolo com a Iberdrola por considerar que não estão garantidas as exigências que o Município faz, designadamente, a ampliação e adequação da Pista de Pesca Desportiva de Cavez, de modo a não ser afetado o seu uso após a entrada em funcionamento da barragem.
De acordo com aquela fonte, o protocolo assinado pelos Municípios da AMAT é muito genérico e não discrimina, com rigor, as verbas a afetar a cada concelho, o que preocupa Cabeceiras de Basto, que investiu na Pista de Pesca Desportiva em Cavez, um equipamento de grande envergadura para o concelho e que atrai, anualmente, centenas de adeptos da modalidade. A Câmara aguarda que fique claro que esta infraestrutura desportiva e turística não fique prejudicada com a construção da Barragem de Daivões.
Refira-se que a Pista de Pesca Desportiva do concelho de Cabeceiras de Basto foi criada em 2000, nas margens do rio Tâmega, numa extensão de 2,8 quilómetros. Em toda a sua extensão existem 120 pesqueiros, desfrutando de condições técnicas de pesca excecionais que a colocam ao nível das melhores do país e da Europa.
Com excelentes condições de acessibilidade e boas condições para a prática e competição desportiva, a Pista de Pesca Desportiva de Cavez entrou já na rota e nos hábitos de centenas de pescadores nacionais e estrangeiros.
Só no corrente ano realizam-se naquela pista seis campeonatos nacionais, para além de outras 40 provas.
Entre os campeonatos nacionais destacam-se: a 1.ª Divisão de Clubes, a 2.ª Divisão de Clubes, Senhoras, Esperanças, Veteranos e Deficientes. De salientar, ainda, que a disputa da 1.ª Divisão de Clubes, a decorrer na Pista de Pesca Desportiva de Cavez, destina-se a apurar o clube que representará Portugal no Campeonato do Mundo em Itália, em 2015.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.