Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-01-2014

SECÇÃO: Opinião

Há política nos Bombeiros!!! Quem o diz é o Presidente da Direção

Todos os anos os Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, corpo ativo, dirigentes e colaboradores com a presença de alguns convidados, realizam a sua ceia de Natal.
Este convívio gastronómico dada a época natalícia em que é realizado seria para os soldados da paz e os seus amigos se refazerem dos momentos difíceis que no dia-a-dia vão tendo na defesa dos bens e das pessoas da nossa terra e ao mesmo tempo servir ainda, para passarem umas horas de lazer, de agradável e amena conversa uns com os outros.
Nos últimos anos, o Presidente da Direção tem aproveitado estes jantares para apresentar algumas reivindicações da corporação, um pouco despropositadas para esta quadra de Natal.
No passado dia 21 de dezembro, os nossos Bombeiros, seus dirigentes e convidados tiveram o seu jantar de natal de 2013.
Nos tradicionais discursos todos os intervenientes, desde o comandante Duarte Ribeiro, ao Presidente da Junta, Leandro Campos e ao Presidente da Câmara, Dr. China Pereira, tiveram palavras de saudações fraternas, de amizade e de boa confraternização e colaboração adequadas à quadra natalícia.
Porém, o Presidente da Direção, Dr. Jorge Machado desalinhado com aqueles discursos veio dizer que em setembro houve eleições autárquicas e uma campanha eleitoral. Referiu de seguida que nessas eleições os Bombeiros fizeram as suas opções políticas e partidárias de uma forma livre e voluntária, mas que agora, passada a refrega e a campanha eleitoral é tempo de se unirem de novo e de esquecerem as querelas e as diferenças políticas e partidárias.
Com estas palavras, o presidente da Direção, pretenderia dizer, e admitiu, que os Bombeiros se envolveram de uma forma muito intensa na campanha política para as autarquias. Agora ele próprio sente a necessidade de fazer este apelos à união, apagar as fogueiras e amenizar as querelas políticas que tiveram reflexos nas relações pessoais e de serviço entre alguns bombeiros.
É certo que nas instituições todos devem estar unidos e remar para o mesmo lado pois só assim se cumprem os objetivos e se servem as pessoas que são a razão da existência dessas instituições. O presidente da Direção Dr. Jorge Machado deve pugnar pela união dos Bombeiros procurando apagar a fogueira da desunião política e pessoal que alguém criou e acendeu, ou melhor dizendo, que o próprio Dr. Jorge Machado, enquanto candidato a Presidente da Câmara poderá ter voluntária ou involuntariamente ajudado a gerar, a fomentar e a crescer.
Esperamos que ainda vá a tempo, mas consideramos que esta situação deveria ter sido evitada.
Os exemplos vêm de cima e segundo consta na opinião pública, o Dr. Jorge Machado confundiu um pouco a sua condição de candidato a Presidente da Câmara pelo IPC e de Presidente da Direção dos Bombeiros.
Segundo apuramos junto da opinião pública, o quartel dos Bombeiros terá sido o ponto de encontro dos apoiantes do IPC para efetuarem visitas políticas do Movimento IPC às freguesias, pelo que não admira que o contágio se tenha alastrado ao pessoal dos Bombeiros.

P.M.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.