Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 18-11-2013

SECÇÃO: Informação

Pela Câmara
Executivo indica representantes para a AMBT

Presidida pelo Dr. Serafim China Pereira, reuniu, no dia 8 de novembro, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Segundo informação divulgada, dos assuntos tratados, destaque para a designação de três elementos deste Município para integrar os órgãos da Associação de Municípios do Baixo Tâmega (Assembleia Intermunicipal e Conselho Diretivo) durante o mandato autárquico que agora se inicia. Neste âmbito, foram indicados para representar o Município de Cabeceiras de Basto nestes órgãos, o Presidente Dr. Serafim China Pereira, o vereador Francisco Alves e a vereadora Dr.ª Isabel Coutinho.
Na reunião, o executivo municipal, autorizou também, a adjudicação definitiva do lote nº 14 com área de 2.015 m2, na Zona Industrial da Ranha, na freguesia de Abadim.
Trata-se de uma zona industrial com grande dinâmica empresarial, onde atualmente se encontra a laborar uma fábrica e estão vários pavilhões em cons-trução. De referir que dos dez lotes destinados para venda apenas dois se encontram disponíveis nesta zona industrial dotada de boas acessibilidades e infraestruturas.
De referir que em Cabeceiras de Basto - além da zona industrial da Ranha, em Abadim - existem mais 6 zonas industriais/parques empresariais distribuídos por vários locais do território, nomeadamente Lameiros/Refojos e Olela/Basto que estão em pleno funcionamento e Cabeceiras de Basto (S. Nicolau), Arco de Baúlhe, Vila Nune e Cavez ainda em fase de construção.
A aposta feita neste setor representa por isso, um investimento na criação de novos postos de trabalho e na consequente fixação das pessoas.
O executivo municipal autorizou igualmente, a adjudicação definitiva da exploração do bar da Casa do Tempo. Um edifício recém-inaugurado, localizado nas imediações do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, após recuperação de parte das antigas casas de caseiros da Quinta do Mosteiro, integradas num projeto maior de regeneração e requalificação urbana levada a cabo nos últimos anos, no centro desta vila Cabeceirense.
Trata-se de um equipamento municipal onde convivem a tradição e a inovação. Um verdadeiro centro interpretativo do território cabeceirense e das suas potencialidades que desde a sua abertura ao público no início de agosto, já registou a visita de milhares de pessoas, não só do concelho, como de outras localidades do país e do mundo.
De referir que nesta reunião, foi ainda aprovada a Comissão de Vistoria no âmbito do Regime Jurídico da Urbanização e Edificação.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.