Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-10-2013

SECÇÃO: Opinião

As aparências não são o que parecem

No final da cerimónia da tomada de posse dos novos Órgãos Autárquicos do Município muitas pessoas se interrogavam como é possível que adultos, muitos deles com formação académica superior, pais de filhos, professores, educadores e outros, se comportaram tão mal-educadamente.
Protestar é um direito das pessoas. Indignar-se é outro direito dos cidadãos. Mas ser mal-educado não é um direito. Ser mal-educado é uma condição que acompanha o ser humano, muitas vezes desde o berço.
Naquele fim de tarde do passado dia 21 de outubro, as vaias, os impropérios proferidos ou as gargalhadas cínicas que um grupo organizado, qual claque futebolística (no seu pior, claro!), promoveu, interrompendo a cerimónia de instalação dos novos Órgãos Autárquicos, Câmara e Assembleia Municipal, foram demasiado grotescas, como grotescos são os seus autores.
Não identifiquei ninguém em concreto, mas para os presentes na cerimónia não foi difícil perceber de que grupo ou claque partiram e em que circunstâncias o fizeram.
Ser democrata é saber aceitar os resultados.
Ser democrata é saber comportar-se quando se ganha e/ou quando se perde.
Ser democrata é saber quando, onde e como intervir.
Ser democrata é saber respeitar os demais.
Ser democrata é saber respeitar a Lei, os regulamentos, as regras previa-mente definidas.
O que se passou na Assembleia Municipal de eleição do seu Presidente e dos Secretários da Mesa, inserida na cerimónia de tomada de posse, onde se encontravam largas centenas de convidados, foi uma imagem degradante.
Cabeceiras de Basto e os Cabeceirenses não mereciam isto.
Chamar palhaço e chamar fascista ao primeiro candidato eleito na lista mais votada foi a demonstração da incapacidade de liderança de um movimento que parece não ter sabido perder.
Teria ficado bem ao seu líder levantar-se, pedir desculpa e demarcar-se das atitudes de algumas pessoas que antes lhe haviam batido palmas.
Este episódio serviu ao menos para se conhecer melhor as pessoas e os métodos que utilizam para atingir os fins.
Ao menos isso!
MM

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.