Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-10-2013

SECÇÃO: Informação

Pela Câmara
Executivo decide atribuir 85 bolsas de estudo

Sob a presidência do Eng.º Joaquim Barreto, reuniu no dia 26 de setembro, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Segundo informação divulgada, dos assuntos tratados, destaque para a decisão do executivo municipal em autorizar a abertura de concurso para a atribuição de oitenta e cinco bolsas de estudo aos alunos que frequentaram o ano letivo de 2012/2013.
Trata-se de uma decisão que representa um montante global de 62.451,20 euros, a investir na formação de jovens estudantes cabeceirenses, que tiveram bom aproveitamento escolar e apresentaram comprovadas carências económicas.
O número de candidaturas agora aprovado pelo executivo tem em consideração o montante global disponibilizado no ano anterior, assim como, o número crescente de candidatos, mas também fatores como, a taxa de inflação e a perceção social da crise económica que se vive, que resulta na necessidade de prestar apoio a alguns agregados familiares com menores recursos financeiros, ao nível dos encargos com a formação secundária e universitária dos jovens.
Esta decisão do executivo municipal enquadra-se no Regulamento Municipal de Concessão de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos do Município de Cabeceiras de Basto.
De salientar que após um período para análise das candidaturas submetidas, as bolsas de estudo são atribuidas anualmente em função da capitação média mensal do agregado familiar – inferior ao salário mínimo nacional em vigor no início do ano letivo - e são definidas de acordo com quatro escalões.
Recorde-se que a atribuição de bolsas de estudo aos jovens estudantes de Cabeceiras de Basto que frequentem o ensino secundário e/ou universitário, insere-se numa medida social adoptada pelo executivo em 1996, que desde então, todos os anos, prevê a atribuição de bolsas de estudo nos seus Planos de Atividades e Orçamentos e, através da qual, a Câmara Municipal procura ser justa no reconhecimento do esforço efetuado pelos estudantes.
É de referir ainda, que desde a sua implementação, o executivo municipal atribuiu mais de meio milhar de bolsas de estudo a jovens cabeceirenses que já frequentaram ou que se encontram a frequentar o ensino secundário e superior. Trata-se por isso de um investimento anual feito nos recursos humanos desta terra de Basto.
De referir também, que além de incentivar a continuação dos estudos aos alunos provenientes de famílias com menores recursos económicos, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto está a contribuir igualmente, para atenuar as desigualdades sociais e económicas entre a população do concelho e consequentemente, a melhorar as condições de vida da população residente, cuja habilitação académica funciona como um elevador social na qualidade de vida de muitos cabeceirenses.
À semelhança dos anos anteriores, este auxílio económico pretende ser um complemento para ajudar a colmatar as despesas das famílias e revela-se como uma medida proativa que promove a igualdade de oportunidades, sobretudo em época de crise como a que o país atravessa.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.