Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 16-09-2013

SECÇÃO: Informação

Monografia: História e Património dedicada às gentes desta terra

Vereador da Cultura coordenou o trabalho
Vereador da Cultura coordenou o trabalho
Mais de uma centena de pessoas assistiu no dia 14 de setembro, à apresentação pública da Monografia de Cabeceiras de Basto: História e Património.
Uma iniciativa que teve lugar no auditório municipal da Casa do Tempo, na qual compareceram autarcas, autores dos textos entre outros colaboradores, convidados e público em geral que direta ou indiretamente estiveram envolvidos na elaboração da publicação. A Monografia foi coordenada pela Drª Isabel Fernandes, responsável pelo Museu das Terras de Basto e que na apresentação sumária da obra, considerou não ser uma obra acabada mas sim um contributo para um melhor conhecimento das terras de Basto que se apresenta como um primeiro e global olhar sobre o território concelhio, que pela diversidade dos textos apresentados, é revelador de um enorme potencial, que deve continuar a ser investigado e divulgado.
Monografia à venda na Casa do Tempo
Monografia à venda na Casa do Tempo
Olhar para o território e para as marcas aqui deixadas pelo homem de ontem e de hoje, olhar para as obras de arte, visitar as casas senhoriais e os belos jardins, conhecer a arquitetura popular e os moinhos, divulgar os santos, as festas e as romarias, mas também a fauna e a flora, a gastronomia e as dezassete freguesias do concelho foi um dos principais objetivos da realização deste livro ilustrado com belas fotografias.
“O concelho é aqui visto como um todo. Ninguém ama o que não conhece e por isso a monografia agora apresentada ao público, revela a riqueza patrimonial e humana desta terra” disse a coordenadora Drª Isabel Fernandes, que a findar a sua apresentação agradeceu a todos quantos colaboraram neste projeto, em especial à Câmara Municipal pela aposta feita na cultura e na importância que deu à concretização deste projeto.
Da mesma opinião partilhou o Dr. Domingos Macha-do, vereador do pelouro da cultura, no âmbito da qual se desenvolveu este trabalho, realçando o facto desta obra ainda que incidindo no território concelhio, apresentar algumas ramificações por terras vizinhas, já que Cabeceiras de Basto é uma terra mítica, onde ao longo do tempo se cruzou uma “miscelânia” de povos, cuja existência tornou possível este encontro aqui e agora.
Presidente da Câmara dedicou obra às gentes da sua terra
Presidente da Câmara dedicou obra às gentes da sua terra
Durante a cerimónia, usaram ainda da palavra Eduardo Pires de Oliveira, um dos autores que colaborou nesta publicação fazendo uma abordagem às obras de arte em Cabeceiras de Basto e no Minho, enquanto que o Prof. Doutor Luís Vaz, autor do prefácio disse “nunca ter estado perante documentação tão nobre e com tanto saber sobre a terra, que além de bela e rigorosa, devassa a nossa descendência”. Este cabeceirense realçou ain-da, a importância da memória, patente nesta Monografia em cujas páginas nos dá a hipótese de ver o futuro em desenvovimento. Terminou classificado-a como “uma obra notável” que foi apresentada na Casa do Tempo, um edifício que a Câmara recuperou e que rende homenagem aos nossos antepassados.

Marca que fica para o futuro e atravessará gerações

No uso da palavra, o Presidente da Câmara, Eng.º Joaquim Barreto, disse estar muito satisfeito e honrado por lançar esta Monografia de Cabeceiras de Basto: História e Património. Uma obra que é uma marca que fica para o futuro e que vai atravessar gerações. O autarca agradeceu igualmente, o envolvimento de todos os que colaboraram nesta edição acompanhada pelo vereador da cultura que de forma notável coordenou o traballho.
A findar o seu mandato como Presidente da Câmara Municipal, o Engº Joaquim Barreto, disse ter sido gratificante trabalhar com os municípes de Cabeceiras de Basto, que cultivam a irreverência e o amor à sua terra e que frequentemente o interpelam no sentido de defender e valorizar o seu património seja ele material ou imaterial.
“Hoje, Cabeceiras de Basto tem riqueza que se valorizou e projetou para o futuro. Futuro este, que se pretende assente na modernidade, sem esque-cer a nossa identidade, lembrando aqueles que nos fizeram bem. Este livro é por isso, uma homenagem a todos os que estiveram para trás e a todos os que nos ajudaram a pensar e a perspetivar o futuro”, disse o autarca que dedicou a Monografia de Cabeceiras de Basto: História e Património, às gentes desta terra.
No uso da palavra o Presidente da Assembleia Municipal, Dr. China Pereira, congratulou-se com a publicação de tão importante livro, assim como, o contributo que tem sido dado pela Câmara Municipal à cultura, que valoriza as nossas gentes e a nossa terra.
A cerimónia terminou com a oferta de uma Monografia a todos os que colaboraram nesta obra.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.