Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 08-07-2013

SECÇÃO: Informação

Dom Jorge Ortiga inaugura obras na igreja Paroquial de Outeiro

Arcipreste Marcelino Esteves agradeceu apoio da Câmara Municipal
Arcipreste Marcelino Esteves agradeceu apoio da Câmara Municipal
m festa no passado dia 30 de junho. Comunidade paroquial, autarcas da freguesia e do município e entidades religiosas, entre outros convidados e população em geral, compareceram à inauguração das obras de conservação e restauro levadas a cabo na Igreja de Santa Maria Maior de Outeiro, nos últimos nove meses.
Dom Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz de Braga, procedeu ao descerramento da placa que assinala a inauguração desta obra e a sua visita pastoral à Paróquia de Outeiro, acompanhado pelos Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Eng.º Joaquim Barreto e Dr. Serafim China Pereira, assim como, pelo Presidente da Junta de Freguesia de Outeiro, Pedro Teixeira e pelo representante da Comissão Fabriqueira de Santa Maria Maior de Outeiro, Manuel Maria Leite.
D. Jorge Ortiga e autarcas descerraram placa inaugural
D. Jorge Ortiga e autarcas descerraram placa inaugural
O Pároco Marcelino Esteves e a Comunidade Paroquial foram os promotores desta importante obra, aproveitando a oportunidade para agradecer publicamente a todos os que colaboraram e que contribuiram para a sua concretização.
No uso da palavra, o Arcebispo Dom Jorge Ortiga, sublinhou que após as obras realizadas, o alargamento do arco central permite agora colocar o olhar no altar e no sacrário e na centralidade de Cristo sem qualquer distração pelo meio. Na sua intervenção realçou ainda, a necessidade de preservar a história da Igreja, para ir em direção ao futuro. Olhando para as pedras antigas que foram sendo descobertas e que ficaram visíveis com a proteção em vidro, a comunidade deve pensar que já está «alicerçada em muitos séculos de história».
Na Eucaristia de ação de graças por este novo espaço, na qual estiveram presentes centenas de pessoas, Dom Jorge Ortiga, lançou um repto à comunidade paroquial, o de renovar espiritualmente os batizados, agora que as obras materiais estão terminadas e podem ser contempladas.
No uso da palavra, o Presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, agradeceu o convite e felicitou a Igreja e a Comunidade Paroquial pela obras realizadas que valorizam e dignificam este histórico local de culto, ao mesmo tempo que salvaguardam o património religioso e arquitetónico existente, recuperando-o e colocando-o ao dispor da população desta feita, mais ajustado às necessidades atuais.
O autarca realçou ainda o envolvimento da comunidade na concretização da obra, que de forma abnegada contribuiu para restaurar este templo por onde já passaram várias gerações e que muito diz à população local.
Por fim, o edil cabeceirense, salientou a importância das parcerias estabelecidas entre as diferentes entidades, contribuindo assim para a sua concretização.
No decurso das cerimónias religiosas, o Pároco Marcelino Esteves, reiterou o seu agradecimento à comunidade, bem como à Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto por todo o apoio prestado ao longo da realização dos trabalhos de conservação.
De referir ainda que as obras de vulto levadas a cabo na Igreja Paroquial de Outeiro, contaram com um importante apoio financeiro, de 60 mil euros, da PROBASTO – Associação de Desenvolvimento Rural de Basto, de que faz parte a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e cujo apoio, assim como de outras entidades, foi decisivo para a atribuição desta verba. Após a apresentação da candidatura pela Comissão Fabriqueira da Igreja Paroquial de Santa Maria Maior de Outeiro que ascendida os 80 mil euros, o financiamento foi aprovado e comparticipado em 75%, o que corresponde ao montante de 60 mil euros.
Recorde-se que também o adro que é a zona envolvente deste templo religioso foi alvo de uma recente intervenção levada a cabo pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. Outrora em terra batida este espaço foi igualmente beneficiado. A intervenção urbanística levada a cabo transformou o local. Foram feitas obras ao nível da pavimentação em cubos, colocação de mobiliário urbano e ajardinamento do espaço, dotando a área envolvente àquele local de culto, de maior beleza e conforto para romeiros e visitantes.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.