Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 08-07-2013

SECÇÃO: Opinião

Fundos Comunitários e o desenvolvimento local, regional e nacional em debate

Conferência decorreu na sala de sessões da Assembleia Municipal
Conferência decorreu na sala de sessões da Assembleia Municipal
‘Os Fundos Comunitários e o desenvolvimento local, regional e nacional’ foram o tema da conferência promovida pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto no passado dia 28 de junho, cujo o orador convidado foi o diretor do Centro de Avaliação de Políticas e Estudos Regionais da CCDR-N (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Rui Monteiro.
Na sessão, que decorreu na Sala de Sessões da Assembleia Municipal, participaram os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto e Dr. China Pereira, os vereadores Dr. Domingos Machado e Francisco Pereira, os presidentes das Juntas de Freguesia, entre outros autarcas, técnicos, convidados e público em geral.
Rui Monteiro fez balanço da aplicação dos fundos comunitários
Rui Monteiro fez balanço da aplicação dos fundos comunitários
Os fundos comunitários constituem uma oportunidade para se ultrapassarem os problemas estruturais que têm bloqueado o desenvolvimento do país. Dada a sua importância para as estratégias de desenvolvimento de âmbito local e regional, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto decidiu fazer um debate alargado sobre o tema, convidando técnicos, empresários e população em geral para uma análise à evolução e projeção dos fundos comunitários para 2020.
Depois de cumprimentar a plateia e de apresentar o orador, Joaquim Barreto disse que “se não for possível captar fundos comunitários não vamos corresponder às expetativas que criamos para desenvolver o nosso concelho”. E lamentou: “sem dinheiro nada se pode fazer e os fundos comunitários são muito importantes neste contexto de crise”.
Dando informações úteis aos autarcas sobre a aplicação dos fundos comunitários, o orador convidado, Eng. Rui Monteiro, falou à plateia da afetação de verbas para o setor social, do investimento feito na investigação e desenvolvimento, dos incentivos às Pequenas e Médias Empresas (PME’s), entre outros temas de interesse.
No que se refere à Europa 2020, o diretor do Centro de Avaliação de Políticas e Estudos Regionais da CCDR-N falou das prioridades, das iniciativas emblemáticas, assim como das suas metas, realçando que “o investimento é expandir a oferta. É produzir bem quer sejam bens públicos ou privados”.
Afirmando que “é preciso melhorar o nível global das qualificações”, Rui Monteiro desafiou os Municípios “a pensar numa aposta clara no que toca à eficiência energética”.
Coube ao presidente da Assembleia Municipal, Dr. China Pereira, encerrar a sessão.
Lembrando que em 1993 “éramos o penúltimo concelho a captar fundos comunitários e os últimos a gastá-los”, China Pereira sublinhou que, “graças ao empenho e ao trabalho do presidente da Câmara e da sua equipa, a filosofia mudou totalmente no nosso concelho, tendo sido possível apresentar projetos e beneficiar as verbas viabilizadas pelos fundos comunitários”.
“Hoje temos melhor educação, saúde, infraestruturas e equipamentos e temos também mais qualidade de vida”, assegurou China Pereira reafirmando que “Cabeceiras de Basto soube aproveitar bem as verbas dos fundos comunitários nestes últimos 20 anos”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.