Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 25-03-2013

SECÇÃO: Informação

Visita à Fonte de Água Sulfurosa de Cavez - Qualidades Termais -

foto
“O povo utiliza-a em doenças de pele vindo buscá-la em panelas, cântaros, etc., e tempos houve em que os doentes do hospital de Braga vinham aqui tomar banho. Segundo a tradição os efeitos eram mais notáveis desde que o doente lançasse rio abaixo as roupas interiores que trazia vestidas.” (Almeida, 1988)
Visita à fonte sulfurosa de Cavez, no dia 27 de novembro de 2012, com as crianças da sala três da Escola Básica Padre Doutor Joaquim Santos, no âmbito do Projeto Eco-escolas. A fonte de água sulfurosa que nasceu junto da Ponte de Cavez na margem direita do Tâmega atesta a existência aqui de um local para onde vinham os doentes do Hospital de S. Marcos de Braga. Tem a sua origem numa grande penedia no sítio das caldas, donde por canos de pedra vem a cair num pequeno tanque, deixando um resíduo que quando seco é combustível. O povo atesta que, quando bebida na manhã de 24 de Agosto, dia de S. Bartolomeu, antes que o sol raie, livra de todas as moléstias e doenças presentes e futuras.

Fonte: “Viver em Cabeceiras de Basto” (Internet)

Época Termal: Tratamento e caraterização de utentes

A utilização da água para lavagens de partes do corpo é uma constante ao longo do ano, mas é sobretudo na Festa de S. Bartolomeu que se recorre a esta água, para lavagens no local ou para a transportar para casa em garrafões: “As festas são dia 23 e 24 de Agosto. 

Diz a lenda que…
“Ela é boa para fazer os curativos, mas é o tal caso, para fazer os curativos tem de ser com fé.”

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.