Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 04-03-2013

SECÇÃO: Informação

Joaquim Barreto manifesta “grande tristeza”

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto manifestou “grande tristeza” pela dissolução da empresa municipal Emunibasto. Em entrevista à Rádio Voz de Basto (RVB), o autarca disse que o Município teve de “cumprir a lei” e encerrar uma empresa que prestava relevantes serviços públicos, o que considerou “injusto”.
E justificou: “a Emunibasto dava emprego a 263 trabalhadores e só em 2012 estima-se que tenha adquirido bens/serviços na ordem dos 200 mil euros, o que contribuía em larga medida para o fomento da economia local”.
“A Câmara Municipal decidiu internalizar atividades e trabalhadores” disse Joaquim Barreto, garantindo: “da minha parte, tudo iremos fazer, dentro do quadro da lei, para que as pessoas não percam o seu emprego”.
O autarca disse, ainda, não entender como é que o Estado toma esta atitude com as empresas municipais sem resolver primeiro os problemas das empresas do Estado, “estas sim que contribuem para o défice orçamental”.
E considerou: “as empresas municipais são entidades prestadoras de serviço público e não entidades gastadoras”.
Elogiando o trabalho, empenho e dedicação “muito importantes” dos trabalhadores da Emunibasto, Joaquim Barreto expressou o seu “agradecimento e reconhecimento a todos os funcionários”.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.