Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 11-02-2013

SECÇÃO: Informação

Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar inaugurou o certame

Secretário de Estado visitou todos os expositores presentes no certame
Secretário de Estado visitou todos os expositores presentes no certame
Mar de gente na Festa da Orelheira e do Fumeiro

Milhares de forasteiros visitaram Cabeceiras de Basto nos últimos quatro dias, naquela que foi a 17ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro que se realizou entre os dias 8 e 11 de fevereiro no Pavilhão Desportivo de Refojos. O certame chegou ao fim com um balanço muito positivo.
De acordo com a organização do evento, a iniciativa foi “um sucesso” não só pelo volume de negócios gerado, como pela afluência do público ao Pavilhão Desportivo de Refojos.
Tradicional leilão de Orelheiras com casa cheia
Tradicional leilão de Orelheiras com casa cheia
Apesar do cenário de crise que o país atravessa e das adversas condições climatéricas que se fizeram sentir no domingo e na segunda-feira, o certame registou um “volume de vendas igual ao do ano anterior”, o que deixou os “expositores satisfeitos”.
A iniciativa que conta já com 17 anos foi inaugurada na passada sexta-feira, dia 8 de fevereiro, pelo Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, Dr. Nuno Brito.
Organizado pela Câmara Municipal e pela empresa municipal Emunibasto, o evento contou em 2013 com participação de 77 produtores/expositores de fumeiro, artesanato, mel, compotas, doces, entre outros que durante quatro dias mostraram/comercializaram produtos de qualidade, reveladores de saberes e sabores ancestrais, provenientes na sua maioria de Cabeceiras de Basto, mas também de concelhos limítrofes como Montalegre, Vieira do Minho, Boticas, entre outros.
O certame teve, assim, como principais objetivos promover o desenvolvimento local, criar sinergias entre produtores e novos atores sociais, dinamizar a economia do concelho e criar novas oportunidades laborais.
Grupo Folclórico de S. Nicolau em plena atuação
Grupo Folclórico de S. Nicolau em plena atuação
Uma ‘tasquinha’ destinada à promoção gastronómica foi instalada no recinto do certame, onde os produtos expostos foram submetidos a um controlo de qualidade e higiene.
Na cerimónia de inauguração, o presidente da Câmara, Engº Joaquim Barreto, agradeceu a presença do Secretário de Estado e destacou a importância desta feira no que toca à dinamização da economia local, sobretudo a economia doméstica. “Eu acredito no desenvolvimento rural. O que é autêntico e genuíno tem futuro”, disse o autarca acrescentando que “os produtos têm garantia de venda”.
Joaquim Barreto destacou ainda a variedade de produtos existente na feira, desde o fumeiro, ao mel, passando pelos produtos hortícolas, pela doçaria e também pelo artesanato. E justificou que “é na diversidade que nós conseguimos acrescentar e obter mais riqueza e mais valor”.
“É a partir desta visão estratégica que promovemos o desenvolvimento rural. É assim que nos vamos afirmar enquanto território vivo, de gente que resiste, de jovens agricultores que estão agora a dedicar-se às atividades agrícolas, agroflorestais e agropecuárias e que, dessa forma, vão ajudar a desenvolver o interior. À crise devemos responder com confiança em nós próprios”, disse.
'Os Caricas' fizeram as delícias do público presente
'Os Caricas' fizeram as delícias do público presente
Finalizou, dando a conhecer aos presentes um pouco do percurso profissional do Secretário de Estado, Nuno Brito, que começou a sua carreira, como médico veterinário, em Cabeceiras de Basto. “Tive o privilégio de o conhecer muito de perto. Colaborou connosco na valorização dos produtos locais. É um homem de caráter, de trabalho, com uma grande capacidade, experiência e conhecimento do país real e é a partir desta cepa que se fazem os bons governantes”, afirmou.
Na sua intervenção, Nuno Brito, agradeceu a forma como foi recebido em Cabeceiras de Basto e as palavras proferidas pelo presidente da Câmara.
Na oportunidade, referiu-se a este setor agroalimentar como um setor em expansão, com um crescimento nas exportações, salientando a importância da instalação de jovens agricultores, que aproveitaram o saber fazer dos seus antepassados, pais e avós, e acrescentaram novos conhecimentos para o desenvolvimento de projetos com futuro “que temos que apoiar, descomplicando e desburocratizando os processos de instalação”, garantiu. E assegurou: “os pequenos produtores são fundamentais para a dinamização da economia local”.
A organização desta 17ª edição da Festa da Orelheira e do Fumeiro de Cabeceiras de Basto preparou um programa cultural e lúdico diversificado que pretendeu enaltecer as tradições, os usos e os costumes desta terra de Basto.
Do programa propriamente dito, fizeram parte, a atuação do Grupo de Gaitas de Foles – ‘A Gaita Borralheira’, a peça de teatro ‘Há fumeiro…e dinheiro?’ pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, os tocadores de concertinas da Casa da Música, do SDF de S. Nicolau e de Cabeceiras de Basto, a atuação do grupo de dança ‘Os caricas’, os cantadores ao desafio ‘Irene Pinto de Gaia, Lopes de Travassô, Carvalho de Cucana’ e ainda a animação musical com o grupo Folclórico de S. Nicolau e o Grupo de Concertinas ‘Os Irmãos Ferreira’.

Leilão com meia centena de orelheiras

O Leilão das Orelheiras foi um dos pontos altos deste certame, recriando uma antiga tradição desta terra no Domingo Gordo de Carnaval, no dia 10 de fevereiro.
Meia centena de orelheiras oferecidos pelos expositores de fumeiro presentes na edição 2013 do certame foram a leilão. O público foi muito participativo, o que resultou num animado e concorrido leilão, com os populares ‘picados’ a cada lanço para levar a melhor orelheira para casa.
Apesar das adversas condições climatéricas que se fizeram sentir neste domingo, a afluência ao recinto da festa foi grande, o que gerou, também, importantes dinâmicas de negócio, verificando-se a presença de muita gente, não só das freguesias do concelho como também de vários pontos do país.
Pelo segundo ano consecutivo, a organização promoveu também o sorteio de um cabaz de fumeiro e outros produtos locais que resultou um verdadeiro sucesso. O cabaz sorteado foi entregue pelos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Engº Joaquim Barreto e Dr. Serafim China Pereira, a um cidadão da freguesia de Basto, concelho de Cabeceiras de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.