Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 21-01-2013

SECÇÃO: Concelho em acção

Presidente da Câmara na entrega de certificados

Entrega de certificados decorreu no Mercado Municipal
Entrega de certificados decorreu no Mercado Municipal
CNO da Mútua de Basto certifica 194 adultos

Realizou-se no passado dia 29 de dezembro a cerimónia de entrega de certificados obtidos através do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) no Centro Novas Oportunidades (CNO) da Mútua de Basto/Norte. No total, foram entregues 194 diplomas, 118 dos quais de nível Básico e 76 de nível Secundário.
A convite da Mútua de Basto/Norte, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, que é também o presidente daquela associação de utilidade pública, acompanhado pelo presidente da Assembleia Municipal, Dr. Serafim China Pereira, participou na cerimónia de entrega de diplomas a formandos de sete concelhos, designadamente, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Mondim de Basto, Montalegre, Ribeira de Pena, Vieira do Minho e Maia, que concluíram, assim, o 4º, 6º, 9º e 12º anos de escolaridade.
À cerimónia associaram-se os presidentes das Câmaras Municipais de Vieira do Minho e Mondim de Basto, demais autarcas do município, dirigentes, representantes de outras entidades, formadores, formandos e seus familiares.
No seu discurso, o autarca destacou como objetivos do CNO “elevar o nível e qualificação da população adulta; proporcionar ao adulto momentos de reflexão e avaliação da sua experiência de vida; identificar soluções formativas adequadas às necessidades de formação dos adultos; reconhecer os conhecimentos, experiências e competências adquiridas pelos adultos ao longo da vida; e desenvolver competências que favoreçam a reintegração dos adultos no mercado de trabalho”.
Dando os parabéns aos formandos pela conclusão do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC), Joaquim Barreto elogiou a vontade, a dedicação e o esforço dos candidatos na obtenção dos seus certificados.
Em declarações à imprensa radiofónica local, Joaquim Barreto afirmou: “nós temos consciência de que a formação e a qualificação das pessoas são importantes. Ter uma qualificação é ter um instrumento para vencer desafios e a Mútua, além da formação profissional que já tinha, procurou alargar essa formação, tendo criado o Centro Novas Oportunidades. Quando criámos o CNO pretendemos ir ao encontro da realidade e da qualificação que se obtém com a experiência da vida. Com o CNO certificamos os conhecimentos, as experiências e as competências que são adquiridas ao longo da vida e validamos essas competências para permitir às pessoas uma mais fácil integração no mercado de trabalho ou a prossecução das suas carreiras profissionais”.
Hoje, “temos uma área de intervenção alargada e com resultados palpáveis”, garantiu Joaquim Barreto.
De acordo com o presidente da Mútua de Basto/Norte, o processo de RVCC permitiu às pessoas voltarem à escola numa fase diferente da vida, com grande determinação e vontade, conciliando a vida profissional e familiar com os estudos. “Por isso devemos dar os parabéns às pessoas que procuram esta formação pelo empenho e esforço que fazem”, justificou, felicitando, ainda, as entidades (municípios, agrupamentos de escolas e associações) que colaboram com a Mútua, assim como os técnicos de RVCC e os formadores que “revelam capacidade de motivar as pessoas para este programa e desenvolvem um trabalho em prol das comunidades, procurando torná-las mais capazes, mais apetrechadas para os desafios que temos hoje e que exigem grande competitividade”.
Joaquim Barreto disse, ainda, que “neste momento vivemos momentos de indefinição e de clarificação e estamos atentos e a aguardar novidades do Programa Operacional Potencial Humano (POPH) do QREN. Não queremos, de forma alguma, abandonar quem criou expectativas na Mútua de Basto e procuramos dar-lhes respostas com a colaboração de quem está a coordenar e a definir as políticas para este setor. Da nossa parte tudo fazemos, mas para o fazermos termos de ter meios e, para já, não conhecemos os meios. Temos a vontade e queremos assumir essa vontade em ações concretas a favor dos candidatos”, finalizou.

CNO
Mútua de Basto/Norte

O CNO da Mútua de Basto/Norte viu aprovada a sua candidatura em fevereiro de 2008, tendo iniciado a sua atividade em junho desse mesmo ano. Até à data, conta com 3.425 inscrições e 1.027 certificados, sendo que 60 adultos não terminaram ainda o desenvolvimento do processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC).
De referir que o CNO encaminhou mais de 1.000 candidatos para outras ofertas qualificativas, nomeadamente cursos de Educação e Formação de Adultos, Cursos de Aprendizagem, Formação Modular.
Ao longo de quatro anos e meio, o CNO desenvolveu diversas itinerâncias nos concelhos de Cabeceiras de Basto, Vieira do Minho, Ribeira de Pena e Mondim de Basto.

Mútua de Basto/Norte
A Mútua de Basto/Norte é uma associação de desenvolvimento rural, de utilidade pública, que começou por desenvolver atividades muito ligadas ao setor primário (agricultura, sanidade animal, apoio aos agricultores agroambientais), evoluindo gradualmente para outros apoios, não só na estrutura de gestão das unidades agrícolas, mas também na prestação de seguros.
Em 2008 foi criado o Centro Novas Oportunidades (CNO) associado à formação profissional existente na Mútua.
A polivalência dos serviços prestados tem merecido da parte de entidades, mesmo internacionais, o reconhecimento e a distinção da Mútua de Basto/Norte. Refira-se que a associação foi distinguida, em Espanha, com o primeiro prémio de associativismo agrícola/rural, o que para isso muito contribuiu a prestação de serviços em vários setores.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.