Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 24-12-2012

SECÇÃO: Informação

Presidente da Câmara de Cabeceiras renova manifesto contra a extinção das freguesias

Em comunicado à imprensa, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto manifesta, novamente, o seu protesto contra a extinção das freguesias, lamentando “a atitude cega e insensível da maioria PSD/CDS-PP” no que toca à reorganização administrativa do território.
A nota à comunicação social surge na sequência da rejeição, pela maioria PSD/CDS-PP, das propostas apresentadas pelo PCP contra o processo de agregação e extinção de freguesias, propostas essas (250) que pretendiam eliminar a União das Freguesias, tal como a Assembleia da República havia aprovado no passado dia 7 de dezembro, mantendo as freguesias tal como elas estão.
O autarca Joaquim Barreto considera que “para além de não resolver a situação, a extinção das freguesias não contribui para a redução do défice, mas sim para a perda de serviços públicos de proximidade, com avultados prejuízos para a qualidade de vida das populações que serão obrigadas a percorrer quilómetros e quilómetros para resolverem os problemas do dia a dia, nomeadamente os de caráter social e administrativo”, lê-se no mesmo documento.
O edil cabeceirense critica, ainda, as “irrisórias quantias que auferem mensalmente os presidentes de junta” em contraponto com os gastos “à fartazana” das empresas públicas.
Joaquim Barreto renova, assim, o seu protesto e garante: “tudo iremos fazer para apoiar juridicamente as populações para que, nas barras dos tribunais, se faça justiça, revertendo a situação”.
O novo mapa prevê a redução de 1.165 freguesias das 4.259 atualmente existentes, “o que constitui um verdadeiro ataque à identidade de cada território e das suas gentes”, finaliza a nota à imprensa.

O que muda em Cabeceiras de Basto? Cinco freguesias desaparecem

A Unidade Técnica para a Reorganização Administrativa do Território (UTRAT) propôs a redução e a extinção de cinco freguesias no concelho cabeceirense, entre elas Outeiro, Painzela, Passos, Vila Nune e Vilar de Cunhas.
Deste modo, o novo mapa proposto prevê a criação da união de freguesias de Refojos de Basto, Outeiro e Painzela; a união de freguesias de Alvite e Passos; a união de freguesias do Arco de Baúlhe e Vila Nune; e a união de freguesias de Gondiães e Vilar de Cunhas.
Tal como o Jornal Ecos de Basto já noticiou na sua última edição, em 3 de dezembro, nas páginas 14 e 15, esta proposta não é consensual e não agrada à maioria dos autarcas que legitimamente representam os anseios e vontades das suas populações.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.