Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-09-2012

SECÇÃO: Economia

Casa de Coucieiro quer levar enchidos regionais ao mercado internacional

Os jovens proprietários, Nuno e José Brás
Os jovens proprietários, Nuno e José Brás
A dois meses de completar um ano de existência, a Casa de Coucieiro, Enchidos Regionais, Unipessoal Lda, localizada na Zona Industrial de Olela – Basto, em Cabeceiras de Basto, tem vindo a ganhar uma posição de relevo no mercado português. Mas os jovens proprietários têm já os olhos voltados para o mercado externo, que permitirá abrir novos horizontes à empresa.
Criada pelos irmãos Nuno Brás e José Brás, na casa dos 30 anos de idade, a Casa de Coucieiro tem hoje uma carteira de clientes já definida e que é composta sobretudo por supermercados, talhos e alguns revendedores que vão desde o norte ao sul do país.
A produção de fumeiro é algo que lhes está no sangue. A mãe de Nuno e José – Ana Brás - dedica-se desde muito jovem à produção caseira, tendo transmitido os seus saberes e arte aos filhos que agora se lançaram no mundo dos negócios com a criação da empresa. A grande impulsionadora deste projeto foi precisamente a mãe dos jovens empreendedores, que contaram com o apoio de toda família neste desafio que foi constituir a Casa de Coucieiro, Enchidos Regionais. O nome desta empresa é, por isso, uma homenagem à casa dos pais, conhecida como Casa de Coucieiro, que está edificada na freguesia de Bucos.
Qualidade e "fazer tradicional" destacam produtos
Qualidade e "fazer tradicional" destacam produtos
De salientar que Ana Brás participa há 14 anos na Feira do Fumeiro de Cabeceiras de Basto, tendo passado os seus conhecimentos e experiência aos filhos, que desde muito novos ajudam a mãe a preparar as carnes e o fumeiro para a participação naquele certame. “Nós já estávamos habituados à confeção de produtos de fumeiro e quando surgiu a oportunidade lançámo-nos no ramo mais a sério”, explicaram os empresários que decidiram abraçar o projeto em conjunto e lançar mãos à obra.
No início da sua atividade profissional, Nuno trabalhou no setor têxtil, enquanto José se licenciou na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.
As dificuldades impostas pelo mercado do trabalho, levaram-nos a arriscar num negócio por conta própria, para o qual não contaram com o apoio de qualquer organismo ligado ao Estado.
Criada em outubro de 2011, a Casa de Coucieiro tem atualmente três trabalhadores que são responsáveis por todas as etapas de transformação da carne (desde que entra fresca nas instalações da empresa), um processo que é composto por várias fases: corte, maturação, enchimento, cura e embalagem.
Na perspetiva dos empreendedores, o crescimento do negócio tem sido mais difícil do que aquilo que imaginavam porque quando abriram a empresa “o mercado interno estava a consumir razoavelmente, mas hoje as quedas de consumo têm sido muito grandes” confessaram, destacando: “pensámos que fosse mais fácil entrar no mercado externo mas a crise ainda veio piorar mais as coisas. Estamos a crescer a nível do mercado interno mas hoje há uma concorrência muito forte ao nível do território nacional”, afirmaram os irmãos Nuno e José Brás.
A cura dos enchidos é umas das fases do processo
A cura dos enchidos é umas das fases do processo
E lamentaram: “as leis são apertadas para quem tem tudo em condições, mas para quem anda a aldrabar, as leis não são nada apertadas. Esta é a realidade”.

Tendo como trunfos a qualidade, o “fazer tradicional” e a força de vontade para vencer no mercado do trabalho, os empresários veem na exportação o seu grande objetivo, um desafio que pretendem alcançar a médio prazo.
Os jovens empreendedores também apostaram num leque de produtos extenso e variado para que negócio fosse bem sucedido porque, segundo os mesmos, “é muito mais vantajoso ter uma grande quantidade de produtos para oferecer aos clientes”. E explicaram: “se o leque de produtos for maior temos mais capacidade de vender e alcançar um mercado mais vasto. Com esta variedade de produtos, o leque de clientes e empresas interessadas é muito mais variado e o volume de negócios é também maior”.
Os jovens empreendedores mostraram-se satisfeitos com os passos dados pela empresa até agora, um trabalho que “sem a ajuda dos pais e da família seria impossível”. O trabalho, empenho e dedicação impera e os jovens empresários – Nuno Brás e José Brás – mostram-se confiantes no futuro. “Se não fosse para vencer não nos aventurávamos neste projeto”.

O produto pronto a comercializar
O produto pronto a comercializar

Descrição da empresa:

Casa de Coucieiro, Enchidos Regionais, Unipessoal Lda.
Zona Industrial de Olela – Basto
Empresa Unipessoal

Empreendedorismo jo-vem: Nuno Brás e José Brás
Entrada em funciona-mento: Outubro de 2011
Funcionários: 3 pessoas
Atividade: Indústrias Transformadoras
Categoria: Fabricação de Produtos à Base de Carne

Produtos comercializados:
·Alheira
·Chouriça de sangue
·Chouriça de carne
·Chouriça picante
·Chouriça colorau
·Salpicão
·Salpicão lombo
·Salpicão cachaço
·Orelheira fumada
·Pé fumado
·Pernil fumado
·Barriga fumada pedaços
·Orelha fumada
·Bacon

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.