Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-09-2012

SECÇÃO: Opinião

Prosa a Cabeceiras

Cabeceiras

Tantas vezes, sou levado por mão misteriosa
Pela vossa voz que sempre me encantou,
A uma certa ribeira caudalosa,
Junta à penha agreste que me cativou.

Um dia fazendo-me subir à montanhosa
Escarpa, de um pico Cabeceiras me mostrou!
Vi, que a miragem em cima é majestosa
E ali só ascende quem poetou.

E já no termo, os montes indicando
E as colinas e as serras apontando
Disse: - para mim ai tens a prosa correntia

Com a natureza de longo e extenso manto,
Em reverência à arte e ao encanto
Ficando sujeita eternamente à poesia.

Florêncio Campos

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.