Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 16-04-2012

SECÇÃO: Informação

Grupo de Cabeceiras de Basto alcançou 2º lugar
Grupo de Cabeceiras de Basto alcançou 2º lugar
Desta feita em Valpaços
Universidade Sénior em alegre convivência promove o nome de Cabeceiras de Basto

Foi no passado dia 3 do mês de Março que se realizou mais um Concurso de Grupos Musicais das Universidades Seniores, que desta vez decorreu em Valpaços, jovem cidade da vizinha Trás-os-Montes.
Animados e expectantes partimos cerca das 9 horas da manhã, bem dispostos enquanto durou a auto-estrada até Vila Pouca. Depois foi uma sucessão de curvas e contra-curvas, de sobe e desce, que desanimou alguns, de tal modo já estamos habituados às boas estradas que servem o nosso concelho. Com umas larachas pelo meio lá se foram escoando os cerca de 40 quilómetros e foi com um ar de alívio que chegámos à bonita cidade transmontana.
Paramos em frente à Câmara Municipal, onde o Dr. Domingos Machado já se encontrava a gozar o sol da manhã, o qual iria representar a nossa edilidade na recepção a ter lugar nos Paços do concelho locais. Connosco, em representação da Emunibasto, seguiu sempre a Dr.ª Fátima Oliveira.
Acabada a recepção foi a vez de visitar duas das principais potencialidades de Valpaços, que constituem a sua riqueza e o seu orgulho: uma das várias fábricas de produção de azeite, modernamente equipada, e uma adega onde se fazia a embalagem do excelente vinho da região. Dois bons aperitivos para o almoço que se iria seguir: azeite e vinho; só faltavam as batatas, o bacalhau, umas couvinhas e estaríamos servidos. Porém a ementa foi outra.
O almoço decorreu animado, numa quinta turística de Valpaços. Barriguinha cheia e uns vapores à volta da cabeça (que o vinho era mesmo bom!) e chegou a hora de participar no concurso que contou com as Universidades Seniores de Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Espinho, Miranda do Corvo, Oliveira de Azeméis e Valpaços, que actuaram pela ordem atrás indicada. Coube-nos portanto a nós abrir o certame e, modéstia à parte, a nossa actuação desde logo contagiou a assistência, com a sua alegria e a qualidade musical apresentadas.
As actuações foram-se sucedendo, com destaque para os “profissionais” de Oliveira de Azeméis, seguida da votação que nos deu um honroso 2.º lugar. Mereceu também destaque a UTI de Miranda do Corvo.
Mais uns discursos de circunstância e as gentes de Valpaços não quiseram deixar-nos partir de barriga vazia, para o que apresentaram um bem regado lanche.
Tinha sido um dia em cheio e eram horas de regressar a Cabeceiras. Para não voltarmos a sofrer o suplício das curvas até Vila Pouca resolvemos ir apanhar a auto-estrada perto de Chaves. A ideia parecia boa, só que ao fim de meia hora de viagem já tínhamos chegado a… Valpaços. Acontece! Mas o motorista só bebeu água, asseguro!
Encontrado o rumo certo lá viemos, com o banco de trás, e não só, a animar a viagem com umas cantiguinhas e quase nem demos conta de chegar (também já era noite, atenção!).
E pronto! Se tudo correr bem, para o ano há mais…

Manuel do Carmo

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.