Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-02-2012

SECÇÃO: Destaque

Joaquim Barreto: o rosto da mudança

Joaquim Barreto fala da obra feita nos últimos dezoito anos de atividade
Joaquim Barreto fala da obra feita nos últimos dezoito anos de atividade
Joaquim Barreto foi um dos rostos marcantes da comemoração dos 18 anos de poder autárquico socialista em Cabeceiras de Basto. Durante o jantar-convívio que juntou meio milhar de pessoas o presidente da Câmara foi felicitado pelo trabalho desenvolvido desde 1994, altura em que assumiu a liderança da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
foto
Depois de cumprimentar e agradecer a presença de todos, o presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, começou por lembrar o início deste projeto autárquico que ao longo dos anos foi executado com “o apoio de muitos Cabeceirenses”.
O autarca falou da obra feita, realçando o aproveitamento das oportunidades e a importância e valorização da cooperação com outras entidades singulares e coletivas.
Joaquim Barreto relembrou que foi com o Governo de António Guterres, no qual António José Seguro foi ministro, “que as freguesias e as Câmaras Municipais tiveram mais reconhecimento e mais apoios financeiros”.
“Em 1994, Cabeceiras de Basto estava parada no tempo”, avivou Joaquim Barreto, afirmando, “com grande clareza de espírito que definimos novas formas de fazer política, mais próximas dos cidadãos, concretizámos muitas obras e infraestruturas, lançámos também muitas iniciativas que contribuíram para o desenvolvimento integrado e sustentado de Cabeceiras de Basto. As autarquias locais têm sido fundamentais e determinantes na promoção do desenvolvimento e bem-estar da população”.
foto
E acrescentou: “é com muita alegria e satisfação que desta forma temos cumprido os ideais do 25 de Abril, nesta nobre tarefa que é servir o povo, através do poder local”, uma das conquistas do Portugal democrático, revela o mesmo comunicado.
De acordo com o edil Cabeceirense, “o poder local e os autarcas têm contribuído de uma forma decisiva para a coesão do território, combatendo as assimetrias e a desertificação nas zonas mais desfavorecidas do país”.
E perguntou: “o que seria de Portugal sem Juntas e Assembleias de Freguesia, sem Câmaras e Assembleias Municipais? O que seria de Portugal sem este poder de proximidade e de conhecimento, que significam entrega, espírito de missão, solidariedade dos autarcas para com a população que os elegeu? Só assim se compreende que as autarquias locais, com apenas 10% das receitas do Estado, sejam responsáveis por 50% do investimento público”, respondeu.
foto
O autarca agradeceu a todos, não esquecendo também os que já desempenharam anteriormente funções nas Juntas e no Município Cabeceirense.
No final, todos se levantaram, em clima de grande festa, para cantar os parabéns e brindar ao PS de Cabeceiras de Basto e a Joaquim Barreto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.