Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-02-2012

SECÇÃO: Informação

Projeto ‘Mulheres de Bucos’ apresentado na Praça da Alegria

Mulheres de Bucos divulgaram ciclo da lã
Mulheres de Bucos divulgaram ciclo da lã
No passado dia 11 de janeiro estiveram presentes no programa televisivo da RTP1, mais precisamente na Praça da Alegria, várias ‘Mulheres de Bucos’ deste concelho, apresentando o ciclo da lã.
Trata-se de um projeto inovador liderado por uma dezena de mulheres que conta com o apoio da Junta de Freguesia de Bucos e da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Tear onde são feitas as echarpes
Tear onde são feitas as echarpes
De referir que este projeto ‘Mulheres de Bucos’ funciona na Casa da Lã, actualmene situada na freguesia de Bucos (no edifício sede da Junta de Freguesia) e tem como objetivo a reabilitação do trabalho da lã, ainda que já não haja pisões para pisar a lã, já não se façam capuchas nem bicas de manteiga, mas onde as mulheres continuam a fazer mantas, meias e outros artefactos de grande beleza que conquistam a atenção dos visitantes.
Estas mulheres reúnem-se todas as quintas-feiras à tarde para pôr a conversa em dia e para se dedicarem à lã e às diferentes tarefas que esta implica, tais como lavar, secar, esguedelhar, cardar, emanelar, fiar, ensarilhar, dobar, encher canelas, tecer e tricotar.
A ‘equipa’ deste projeto é composta por Ilídia Oliveira, Ana Francisca Pires, Maria Teresa Simões, Elisa Brás, Adelaide Fernandes, Ana Gomes Brás, Teresa de Jesus, Maria Simões, Maria Gonçalves e Maria da Conceição Ramalho, sob a coordenação de Isabel Fernandes, responsável pelo Museu das Terras de Basto, equipamento cultural polinucleado que integra também a Casa da Lã. É um projeto de cariz socio-económico, desenvolvido com base no convívio, no gosto pelos trabalhos manufacturados e sobretudo nas técnicas tradicionais.
A colaborar neste projeto, e a convite do município cabeceirense encontra-se a estilista Helena Cardoso, do Porto, que esteve também presente no programa. Após se ter inteirado do trabalho que desenvolvem, a estilista propôs às mulheres a confeção de peças originais, algumas das quais se encontram expostas e para venda em locais como a Casa da Lã, em Bucos, o Posto de Turismo em Cabeceiras de Basto (Praça da República) e no Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe. De referir ainda, que estes trabalhos estarão brevemente disponíveis numa loja on-line, onde será possível adquiri-los através da internet.
Mulheres confeccionam peças originais
Mulheres confeccionam peças originais
No âmbito deste projeto foram igualmente convidados e envolvidos vários jovens estudantes da Escola de Belas Artes do Porto, que filmaram e fotografaram as mulheres de Bucos nas diferentes tarefas que levam a cabo no processo de transformação da lã.
Com este projeto ‘Mulheres de Bucos’, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto pretende enaltecer e incentivar esta secular arte de trabalhar e transformar a lã, conferindo-lhe maior contemporaneidade.
Durante a divulgação deste projeto no programa Praça da Alegria da RTP1, a estilista Helena Cardoso destacou que “há muito potencial em Bucos”, revelando a capacidade deste projeto dedicado à lã, que tem sido alvo de grande interesse e dinamismo.
De referir ainda que a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem em curso obras de beneficiação do novo espaço da Casa da Lã, que em breve ocupará a escola primária daquela localidade de Bucos, conferindo a este edifício devoluto, uma nova funcionalidade e proporcionando melhores condições para a implementação e desenvolvimento deste projecto que além de promover os produtos locais tradicionais, abre caminho a novas oportunidades laborais no campo das artes e dos ofícios.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.