Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-02-2012

SECÇÃO: Informação

Casa da Cultura apresenta ‘Brincar com tradição’

Exposição divide-se em momentos e pode ser visitada de 2ª a 6ª feira
Exposição divide-se em momentos e pode ser visitada de 2ª a 6ª feira
A Casa Municipal da Cultura de Cabeceiras de Basto apresenta ao público desde o dia 3 de fevereiro e até ao próximo dia 16 de março, uma exposição subordinada ao tema ‘Brincar com tradição’.
Trata-se de uma coletânea de brinquedos, muitos deles manufaturados, que ao longo de várias gerações fizeram parte das brincadeiras de crianças e jovens que, individual ou coletivamente, ocupavam de forma salutar os seus tempos livres.
Brinquedos manufaturados integram exposição
Brinquedos manufaturados integram exposição
Brinquedos e brincadeiras que uma vez patentes ao público dão a conhecer o que de valor existe para aquém da era das novas tecnologias, numa viagem pelas raízes dos Cabeceirenses.
A exposição que agora se inicia divide-se em três momentos, nomeadamente, ‘Brincar com tradição’ que integra brinquedos antigos como bonecas, carrinhos, livros, entre outros; ‘Jogos com nada’, um espaço reservado aos jogos tradicionais de que se destacam o jogo do pau, da malha, corda, cartas, rodas, levando o visitante a relembrar e a descobrir pequenas brincadeiras típicas de crianças e jovens de algumas gerações atrás. O ‘Baú do Nada’ é outro dos espaços a descobrir nesta exposição, onde as pessoas podem participar de forma ativa, jogando os jogos ali contidos, capazes de proporcionar momentos de aprendizagem e de diversão de épocas em que os recursos eram escassos mas de grande criatividade, recorrendo a materiais como madeira, tecido, barro, arame, folhas, cortiça, entre outros.
Esta é uma exposição dirigida a diferentes faixas etárias da população, que por um lado, dá a conhecer, por outro, a recordar vivências de outrora, apelando à imaginação e recorrendo a materiais endógenos e ao saber dos mais velhos que, com mestria e muito carinho, ajudavam a criar diversos brinquedos.
Ao promover este tipo de exposições a organização tem também em vista a reflexão em torno do tempo de crescimento e formação das crianças e jovens, da importância do «faz de conta» e da repetição, ao mesmo tempo que são contributos para relembrar à comunidade como é importante dar espaço ao estudo, mas também à liberdade da imaginação e criação. A descoberta do património e das heranças das brincadeiras e dos jogos, retratos de tempos e de uma sociedade que já não existe, a formação no sentido de valorizar um saber-fazer utilizando técnicas, materiais e memórias, pode ser hoje uma oportunidade de aproximação a um saudável uso do tempo da brincadeira. Na reprodução dos brinquedos e dos jogos, a sociedade faz o seu próprio retrato e caracterização social.
‘Brincar com tradição’ é assim, mais uma exposição, que reúne o ‘espólio’ infantil de várias gerações de Cabeceirenses, levada a cabo pela Câmara Municipal através da Emunibasto e que pode ser visitada na Casa da Cultura, de Segunda a Sexta-feira, das 9h00m às 12h30m e das 14h00m às 18h30m.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.