Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 16-01-2012

SECÇÃO: Informação

Sem Erros

Com o novo Acordo Ortográfico a grafia das palavras passa a ser regulamentada nos países de língua portuguesa por uma só norma. Uma vez que as dúvidas que suscitam ainda são muitas, o ‘Ecos de Basto’ apresenta uma nova rubrica para esclarecer as suas dúvidas acerca do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.
Nesta primeira rubrica começamos por divulgar as novas regras referentes ao hífen.


HÍFEN – não é mais utilizado nos seguintes casos:

1) Quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com as consoantes ‘s’ ou ‘r’. Neste caso as consoantes devem ser duplicadas.

Como era: Passa a ser:

anti-religioso
antirreligioso
auto-retrato autorretrato

ante-sala antessala

ante-sacristia antessacristia

anti-social
antissocial
anti-rugas
antirrugas
arqui-romântico arquirromântico

arqui-rivalidade arquirrivalidade

auto-regulamentação autorregulamentação

auto-sugestão autossugestão

contra-senso contrassenso

contra-regra contrarregra

contra-senha contrassenha

extra-regimento extrarregimento

extra-sístole extrassístole

extra-seco extrasseco

infra-som infrassom
ultra-sonografia ultrassonografia

semi-real semirreal

supra-renal suprerrenal

supra-sensível suprassensível

Obs: O hífen permanece quando o prefixo termina com ‘r’ e a primeira letra do segundo elemento também for ‘r’.

Como era: Passa a ser:

hiper-requintado Hiper-requintado

hiper-realista Hiper-realista

hiper-requisitado Hiper-requisitado

inter-racial Inter-racial

inter-regional Inter-regional

inter-relação Inter-relação

super-racional Super-racional

super-resistente Super-resistente




2) Quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente.



Como era: Passa a ser:

auto-afirmação autoafirmação

auto-ajuda autoajuda

auto-aprendizagem autoaprendizagem

auto-escola autoescola

auto-instrução autoinstrução

contra-exemplo contraexemplo

contra-indicação contraindicação

contra-ordem contraordem

extra-escolar extraescolar

extra-oficial extraoficial

infra-estrutura infraestrutura

intra-ocular intraocular

intra-uterino intrauterino

neo-expressionista neoexpressionista

neo-imperalista neoimperalista

semi-aberto semiaberto

semi-automático semiautomático

semi-embriagado semiembriagado

semi-obscuridade semiobscuridade

supra-ocular supraocular

ultra-elevado ultraelevado





Obs: Esta regra não se aplica quando as vogais forem iguais.


Como era:
Passa a ser:

microondas micro-ondas

antiinflamatório anti-inflamatório



3) Não se usa hífen em hei-de, hás-de, há-de e hão-de.


4) Em certas palavras perdeu-se, de certo modo, a noção de serem compostas. Por este motivo, não se usa o hífen.


Como era:
Passa a ser:

manda-chuva
mandachuva
pára-quedas
paraquedas
pára-brisa
parabrisa


5) Nas locuções (são conjuntos de palavras que exprimem uma ideia) não se emprega o hífen.


Como era:
Passa a ser:

fim-de-semana fim de semana

cão-de-guarda
cão de guarda
sala-de-jantar sala de jantar

cartão-de-visita cartão de visita

cor-de-vinho cor de vinho



Exceções:

água-de-colónia mais-que-perfeito
arco-da-velha ao deus-dará
cor-de-rosa à queima-roupa
pé-de-meia

Mafalda Alves

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.