Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 19-12-2011

SECÇÃO: Opinião

A minha Escola Primária e a minha companheira

foto
Está situada no mesmo local, no Campo do Seco, em frente ao campo da feira e, ainda, mantém a mesma traça.
Atualmente tem outras atividades.
Antigamente eram quatro classes com uma professora, raparigas dum lado e os rapazes do outro lado do prédio também com um professor.
Recordo a minha professora com saudade, chamava-se Maria Viana.
Obrigada por tudo Dona Maria!
Lembro também os recreios, as brincadeiras de criança as colegas todas, hoje penso que era tão lindo!
Também recordo que havia crianças de uma pobreza extrema, em pleno inverno andavam descalças! Não era lindo mas, naquele tempo, todas juntas nas brincadeiras de poças – a triste viuvinha, João Barqueiro, a Condessa Condessinha e tantas outras, parece que tudo se passava e se aguentava com muita alegria…
Recordo também que, a minha querida mãe, ao vê-las passar descalças e todas molhadas, lhes vestia os nossos vestidos, pois éramos de filhos 8 raparigas e 5 rapazes.
Devo dizer que não conheci dois irmãos que faleceram e eu, ainda não era nascida.
Encontro com alguma frequência antigas companheiras de escola e fico muito contente; só perdi o rasto a uma colega da mesma carteira, era do Porto, a mãe dela tinha sido transferida para os correios de Cabeceiras.
Cândida Albina era o teu nome, ainda me lembro da cor de um dos teus casacos e, a tua maneira de falar, que admirava, pois tinhas algo diferente que se distinguia.
Íamos juntas para o mesmo lado, pois as nossas casas ficavam perto uma da outra.
Tenho sempre na minha mente a tua imagem.

Como eu gostaria de te reencontrar Cândida Albina.

Que saudades!

Fernanda Leitão

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.