Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 07-11-2011

SECÇÃO: Informação

Presidente da Câmara na abertura das I Jornadas de Emergência Pré-Hospitalar em Terras de Basto

Autarcas e dirigentes nas 1ªs Jornadas
Autarcas e dirigentes nas 1ªs Jornadas
A convite da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, o Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, presidiu no dia 5 de Novembro, à cerimónia de abertura das Jornadas de Emergência Pré-Hospitalar Terras de Basto, que decorreram nesta vila.
Na cerimónia, que contou com a presença de representantes, da Associação Nacional de Protecção Civil, da Liga Portuguesa de Bombeiros, dirigentes distritais e locais, assim como de outras corporações aqui representadas por cerca de três centenas de bombeiros provindos de diversos distritos do país, o edil Cabeceirense realçou a importância deste tipo de iniciativas que trazem à nossa terra gente de vários locais para reflectir e debater temas tão actuais como pertinentes, cuja partilha de experiências levará certamente a mais conhecimentos e consequentemente a uma melhor prestação de serviços numa área tão sensível, como vital para o bem estar das pessoas.
O autarca felicitou todos aqueles que voluntariamente, num dia de Sábado, aqui se deslocaram com vontade de se aperfeiçoar, habilitar e capacitar para fazer face às situações difíceis com que se deparam no dia a dia ao serviço da comunidade. Procurar soluções, apostar na prevenção, antecipar e estudar as melhores soluções para os problemas, permitirá certamente uma intervenção mais eficaz em situações delicadas.
O Presidente realçou ainda a importância dada à comunicação e à eficiência da mesma, tendo em vista agilizar procedimentos em cenários críticos. Realçou igualmente a pertinência dos temas abordados durante a jornada entre os quais a intervenção junto das pessoas mais fragilizadas e com mais necessidades como são os idosos e as crianças.
Presidente da Câmara felicitou os Bombeiros Voluntários
Presidente da Câmara felicitou os Bombeiros Voluntários
De referir que estas foram as primeiras Jornadas organizadas nas ‘Terras de Basto’, cuja pertinência do tema escolhido, rapidamente alcançou projecção e agregou corporações não só da região, como de vários pontos do país. Ao longo do dia foram apresentadas diversas comunicações divididas em quatro painéis. ‘Terras de Basto – que futuro?’ deu início aos trabalhos e integrou representantes das seis corporações da região – Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Cerva, Mondim de Basto, Ribeira de Pena e Salto. Seguiu-se a ‘Organização de Acidentes Graves Multivítimas’, abordado pelo orador convidado Carlos Alves, formador da Escola Nacional de Bombeiros. Após um interregno para almoço, as jornadas prosseguiram durante a tarde com mais dois painéis. A ‘Experiência de posto PEM e DAE’ foi apresentada por Paulo Oliveira, Comandante do Bombeiros Voluntários de Vizela; as ‘Dificuldades do CODU – a importância do 112’, esteve a cargo do Dr. António Táboas, Coordenador do CODU do Porto; e a ‘Via Verde AVC’, foi apresentada pela Drª Carla Ferreira – Médica/Serviço Neurologia do Hospital de Braga, dando assim corpo àquele que foi o terceiro painel. Por sua vez, o quarto e último painel desta primeira edição das Jornadas de Emergência Pré-Hospitalar – Terras de Basto, abrangeu temas como: a ‘Prevenção em Trauma’, pela Drª Joana Magalhães e ‘Trauma Idoso’, pela Drª Catarina Antunes, ambas médicas do VMER Guimarães, assim como, ‘Trauma Pediátrico’ cuja explanação esteve a cargo do enfermeiro José Magalhães do SIV Terras de Basto. Além das diversas ‘palestras’ os participantes pudeream ainda inscrever-se em diversos exercícios práticos, aprendendo e ensinando para melhor servir a população nesta área da emergência pré-hospitalar.

Bombeiros de Basto reclamam posto de emergência INEM

Para o presidente da direcção dos Bombeiros Cabeceirenses, Dr. Jorge Machado, esta iniciativa que foi feita por e para voluntários unidos pela vontade de ser cada vez mais profissionais, teve um balanço muito positivo. Desejou por esse motivo, que estas jornadas “tenham continuidade e permitam que algumas coisas possam ser melhoradas no âmbito do trabalho das corporações de bombeiros da região. Pretendemos uma união entre todos, porque todos temos que melhorar neste domínio da emergência pré-hospitalar’, realçou.
Esta iniciativa serviu assim, para debater problemas e anseios comuns já que a região de Basto se sente o parente pobre da emergência pré-hospitalar do distrito de Braga. Por este motivo reclamam um Posto de Emergência INEM, já que no relacionamento com o INEM e o Serviço Integrado de Emergência INEM, no distrito de Braga, todos os concelhos são Posto de Emergência com excepção de Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto e Terras de Bouro. Esse reconhecimento permitiria ’um relacionamento mais forte com o INEM, mas sobretudo uma forma de melhor podermos servir as populações desta vasta região de Basto’ disse aquele responsável.
A Sala Multiusos do Mercado estava cheia
A Sala Multiusos do Mercado estava cheia
Na prática um Posto de Emergência INEM dispõe de meios para que possa prestar o socorro e a emergência pré-hospitalar em melhores condições e com mais eficácia, Dispõe ainda, de uma viatura devidamente equipada, uma melhor articulação e pessoas qualificadas em permanência. Esta é por isso, uma pretensão necessária, já que as particularidades deste território reclamam outras compensações independentemente das estatísticas e dos rácios-económicos.

Bombeiros Voluntários apostam na formação

Bombeiros de vários pontos do país marcaram presença
Bombeiros de vários pontos do país marcaram presença
Para Mauro Pereira, coordenador do grupo de Saúde dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses e um dos principais promotores da iniciativa, estas Jornadas além de ‘reivindicativas’ tiveram também uma componente formativa muito forte, já que escasseiam oportunidades neste domínio. Internamente – nos BVC – procuramos colmatar essa falha com formação através da qual tentamos melhorar a operacionalidade dos voluntários, lamentando no entanto que esta formação não seja creditada por nenhuma entidade, disse Mauro Pereira.
Refira-se que os Bombeiros Voluntários Cabeceirenses têm no seu seio, um grupo exclusivamente dedicado às questões da saúde. Foi criado por diversos voluntários profissionais no sector e preocupa-se em formar não só bombeiros mas também a população local. Neste âmbito o grupo tem vindo a dinamizar acções de formação, nomeadamente em suporte básico de vida. Dirigido sobretudo para os alunos do secundário deste concelho, decorreu no passado mês de Outubro e que em articulação com o Instituto Nacional de Emergência Médica a iniciativa ‘SBV masse treining’ que envolveu cerca de 420 estudantes do 10º. 11º e 12º anos.
Alargar a formação em suporte básico de vida a toda a população de Cabeceiras de Basto porque é um aspecto fundamental da cadeia de sobrevivência, é uma das pretensões deste grupo, realçou o médico Mauro Pereira, para quem a cadeia de sobrevivência quebra sempre pelos elos mais fracos e os primeiros elos podem ser o cidadão comum. O accionamento dos meios de emergência e o pronto e efectivo início das manobras de suporte de vida, pode ser feito por qualquer cidadão, mas muitos não sabem realizar estas manobras. Esta tipo de formação é muito importante e por isso mesmo o coordenador defende que deveria ser universal e realizada nas escolas.



© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.