Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 17-10-2011

SECÇÃO: Opinião

Alexandre Teixeira
Alexandre Teixeira
S.MARTINHO

S. Martinho era pagão
Mas cedo se converteu,
E na Gália se tornou
O santo que Deus nos deu

Como soldado de Roma
Instruído para a guerra,
A sua guerra era amor
Lutar pela paz na terra

Ao serviço do Império
O bom soldado Martinho,
Nas terras por onde andou
Aprendeu a provar vinho

De novo voltou à Gália
O sacerdote Martinho,
Ia a casa dos gauleses
Para provar o seu vinho

O S. Martinho era santo
Era santo milagreiro,
Que fez tombar por milagre
Um frondoso castanheiro

O povo que assistiu
Cuja fé era tamanha,
E desde então o seu nome
Ficou ligado à castanha

Cortou sua capa ao meio
Num dia triste e sombrio,
Dando metade ao mendigo
Que já morria de frio

Num instante o sol ardente
Brilhou com todo o carinho,
E foi assim que nasceu
O verão de S. Martinho

E agora meus amigos
Desculpem se foi maçada,
Vamos todos beber vinho
E comer castanha assada

Por: Alexandre Teixeira

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.