Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-08-2011

SECÇÃO: Reportagem

Rainha da colmeia

foto
A rainha é a chefe da colmeia. Sem rainha a colmeia não funciona e para funcionar na perfeição, a colmeia tem de ter uma rainha, as obreiras e os zângãos.
“Se a rainha for boa podemos aproveitá-la por um período de três anos”, indica José Manuel, explicando que uma rainha de qualidade “produz abelhas trabalhadoras e mansas”.
Quando uma rainha morre, a dupla de apicultores trata de arranjar outra nova. “Nós criamos rainhas para colocar nas colmeias quando estas ficam órfãs”, explicam, frisando que a rainha é introduzida numa caixa e posteriormente colocada na colmeia com o menor barulho possível.
Passados três dias, a rainha está ambientada e pronta a comandar as ‘tropas’ dentro da colmeia. Para além de chefiar a colmeia, a rainha é a única responsável pela reprodução da espécie. É fácil diferenciá-la numa colmeia, pois ela é quase o dobro do tamanho das obreiras, mas é difícil conseguir vê-la porque cada colmeia tem milhares de abelhas.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.